O OLHAR DOS PROFESSORES DOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL DA REDE ESTADUAL DE LAGES/SC, A PARTIR DO ENSINO DE NOVE ANOS

Mayeve Aparecida Pereira Andrade, Patricia Fatima Santos Pires, Rosania Aparecida Castilho Varela

Resumo


Ainda que o método de não reprovação seja aceito em alguns casos e em outros não, é relevante ressaltar que educação é um processo de construção do conhecimento contínuo. O fato de não reprovar o aluno não vai garantir que o mesmo no próximo ano obtenha o conhecimento que deveria ter adquirido no ano anterior, tendo em vista este problema o objetivo na pesquisa foi investigar qual a concepção dos (as) professores (as) dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental das escolas estaduais de Lages SC, sobre a não retenção dos alunos a partir do ensino de nove anos. A pesquisa teve a finalidade básica de caráter descritivo-exploratória e o procedimento utilizado foi a coleta de dados, sendo que à natureza da pesquisa foi qualitativa. A questão central desta pesquisa foi saber qual a concepção dos professores sobre a não retenção dos alunos nos anos iniciais do ensino fundamental. Constatou-se que 71% dos sujeitos não concordam com a “não retençãoâ€, 21% não foram claros sobre o assunto e 7% concordam. Dos resultados obtidos, um grande número de professores acreditam que a reprovação é um incentivo para aprendizagem, contudo precisa-se entender que nos anos iniciais as crianças estão em fase inicial de alfabetização e letramento, precisa ficar claro para todos que a criança tem o direito de aprender, de se apropriar de conhecimentos, não apenas ser aprovado automaticamente ou punido com a retenção.

Palavras-chave


Não-retenção; ensino-aprendizagem; avaliação



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC