O ASSÉDIO MORAL E A SÃNDROME DE BURNOUT COMO POSSÃVEIS DESENCADEADORES DA DEPRESSÃO OCUPACIONAL

Cintia Ramos Ribeiro, Mario Vitor de Sousa Arruda

Resumo


No mundo do trabalho atual, onde a competitividade domina, a pressão sob o trabalhador e as exigências profissionais só aumentam. O trabalho, então se torna desgastante e pouco recompensador, dificultando uma resposta positiva ao estresse pelo indivíduo. Além disso, pode estar presente nesse contexto o assédio moral, as constantes e prolongadas humilhações no trabalho, seja por parte do colega como forma de enfraquecer seu possível concorrente, seja do chefe como ameaça por maior desempenho, punição por queda na produção ou até mesmo perseguição por motivos pessoais. Inúmeros são os fatores que podem desencadear o assédio moral no trabalho, que pode ser tanto o motivo do desenvolvimento do estresse laboral quanto um fator agravante para este. Com o acúmulo dessas situações humilhantes e de reações nocivas ao estresse desencadeado tanto pelo assédio quanto pela pressão no trabalho, gradualmente poderá ir se instalando a Síndrome de Burnout ou do Esgotamento Profissional, na qual o indivíduo está totalmente desgastado, devido ao excesso das demandas do trabalho e sua fadiga mental. Se o indivíduo não dispuser de recursos suficientes para enfrentá-los ou não buscar ajuda para tal, esse quadro vai se alongando pelo tempo e alterando sua qualidade de vida social e profissional, pois, estando exausto não terá nem forças nem vontade de executar tarefas simples e, muitas vezes, até então prazerosas, chegando até mesmo à despersonalização, sentimentos de inutilidade, baixa autoestima, falta de perspectiva e de continuidade do projeto de vida, e a muitos outros sintomas físicos e psicológicos. De maneira crônica, pode evoluir para uma Depressão desencadeada pelo trabalho. Desse modo, averiguou-se uma necessidade de maior informação disponível, visto que são escassas as pesquisas nesse sentido. Partindo da pesquisa bibliográfica, pretende-se com este estudo mostrar a maneira como esses elementos se relacionam, e assim alertar para a importância do tema em questão, provocando a conscientização e a reflexão de todas as partes envolvidas. A Psicologia tem um papel fundamental no auxílio às pessoas que passam por esse processo, usando esse conhecimento para a reabilitação, prevenção e promoção em saúde mental do trabalhador.

Palavras-chave


Assédio moral; saúde mental; trabalhador; estresse laboral; Burnout; Depressão



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC