DOENÇA DE ALZHEIMER - UM PANORÂMA EPIDEMIOLÓGICO: INVESTIGAÇÃO SOBRE SERVIÇOS DE SAÚDE BÃSICA PÚBLICA OFERECIDOS E O IMPACTO SOFRIDO PELO CUIDADOR E FAMILIARES DO PORTADOR, COM BASE DE DADOS NO MUNICÃPIO DE LAGES

Polyanna Wolf

Resumo


O crescimento da população idosa é um fenômeno mundial. Concomitantemente com o aumento da população idosa, ocorre o aumento das doenças crônico-degenerativas, como a doença de Alzheimer. Esta doença é caracterizada por um declínio progressivo nas áreas de cognição, função e comportamento. À medida que a doença progride, surge a demanda por cuidados especiais, função importante desempenhada pelos cuidadores.
De acordo com os dados, percebemos a necessidade de um acompanhamento biopsicossocial por parte do serviço de saúde pública direcionada aos portadores da doença de Alzheimer e, em especial, aos cuidadores. O presente estudo pretende investigar a existência deste serviço de saúde especializado, bem como construir um panorama epidemiológico contendo dados referentes ao município de Lages, por não existir nenhum documento publicado à respeito. Este estudo teve por objetivos principais: observar o perfil das famílias – enquanto cuidadores - com pacientes com diagnóstico de Alzheimer; realizar revisão bibliográfica intensa sobre o assunto; elaborar entrevista com família de pacientes com diagnóstico de Alzheimer; levantar o número de pacientes na cidade de Lages com diagnóstico de Alzheimer; investigar a prestação de serviço de atenção básica de saúde às famílias com pacientes com Alzheimer (restrito aos pacientes das Unidades Básicas de Saúde). Consistiu em uma pesquisa epidemiológica descritiva de corte transversal de dados secundários, que será realizada através da análise de dados de questionário e entrevistas às famílias com pacientes com diagnóstico de Alzheimer. Será pedida autorização às famílias que pertencem à áreas das UBS para realização de entrevista e aplicação de um questionário através do Termo de Compromisso Livre e Esclarecido o qual contem questões éticas e legais a respeito da aplicação. O fator de inclusão é o portador da doença possuir alguém que o cuide, caso não tenha será automaticamente excluído. De acordo com a OMS, é estimado que atualmente haja cerca de 18 milhões de pessoas no mundo com a doença de Alzheimer. Este cenário tem projeção de quase duplicar até o 2025 para 34 milhões. Muito deste aumento será em países em desenvolvimento, e será devido ao envelhecimento da população. No Brasil, não há dados sobre a incidência da doença de Alzheimer, entretanto, utilizando como base dados de pesquisas de outros países e do IBGE, pode-se estimar que 1,2 milhões de pessoas sofram com a doença, com cerca de 100 mil novos casos por ano. Através da presente pesquisa, deseja-se obter dados condizentes com panorama atual. Quem mais sofre com a progressão e sintomas da doenças são os famíliares e cuidadores que convivem com o portador da doença de Alzheimer. A presente pesquisa tem por pretensão investigar a forma como eles são preparados pela equipe de saúde, bem como saber se o sistema de saúde está preparado para atender às dificuldades encontradas por essas famílias e cuidadores, dando-lhes suporte através de orientações. Além disso, com o estudo haverá a busca por dados epidemiológico em Lages através de dados fornecidos nas UBS e, por conseguinte, comparação com os que são fornecidos pela OMS. Apoio Financeiro: artigo 170.

Palavras-chave


Doença de Alzheimer; cuidadores; epidemiologia



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC