ABDOME AGUDO – IMPORTÂNCIA DA AVALIAÇÃO EM PRONTO ATENDIMENTO

Larissa Michels

Resumo


Inúmeras são as causas que levam um paciente a procurar o serviço de Urgência e Emergência de um Pronto Atendimento; uma das mais comuns é a dor abdominal aguda, caracterizada por inicio súbito ou de evolução progressiva que necessita de diagnóstico e de conduta terapêutica imediata. Por se tratar de um quadro clínico recorrente no Pronto Atendimento Tito Bianchini, local escolhido para realização das atividades práticas da Unidade Educacional Eletivo do 3º ano do Curso de Medicina, e por possuir inúmeras definições diagnósticas e tratamento tanto ambulatorial quanto cirúrgico, observa-se a importância desta temática. O objetivo dessa revisão literária é abordar a avaliação de um paciente com abdome agudo em uma unidade de Urgência e Emergência a ser seguida para fins de diagnostico e tratamento. Realizou-se a busca de artigos científicos e obras literárias sobre o tema, resultando em cinco fontes que abordavam definição, avaliação, etiologias, conduta e meios terapêuticos. Segundo as literaturas revisadas, a avaliação de um paciente com dor abdominal aguda deve resultar em um diagnóstico rápido, eficaz e preciso. Na abordagem de tal paciente, uma anamnese focada na história clínica e um exame físico detalhado, são fundamentais e de extrema importância para o prognóstico. Durante a anamnese deve- se colher informações como localização, tempo de evolução, intensidade, freqüência, característica, fatores de melhora e piora e sintomas associados. Ainda, colher dados como outras causas de dor abdominal recorrente, doenças sistêmicas, medicações utilizadas, etilismo, tabagismo e histórico familiar; e em mulheres direcionar também para história ginecológica. O exame físico é a peça chave para findar um possível diagnóstico; inicia-se pela inspeção, avaliando a presença de distensão, hérnias, cicatrizes, formato do abdome. Em seguida se realiza a ausculta a fim de avaliar a presença de ruídos hidroaéreos ou a ausência. A Percussão pode sugerir inflamação, dor e aumento de ar nas vísceras. E, por último, realiza-se a palpação a fim de avaliar rigidez, tensão abdominal, localização da dor, presença de massas palpáveis ou hérnias. É nessa etapa que são utilizados testes especiais e direcionados a determinadas patologias a fim de comprovar sua existência ou excluí-las. Para refletir as suspeitas diagnósticas, alguns exames laboratoriais e de imagem devem ser solicitados em um Pronto Atendimento: hemograma completo, uréia, creatinina, enzimas hepáticas e amilase, e urina I, radiografia de abdome e tórax. Os exames laboratoriais e de imagem, ficam muitas vezes a critério do médico devido sua avaliação e experiência na área, visando em muitos dos casos não se pedir exames sem real necessidade para o diagnóstico. A avaliação final, baseada em todos os dados obtidos permite dividir o abdome agudo em síndromes inflamatórias, perfurativas, obstrutivas, vascular e hemorrágica. A partir dessa definição o médico da área de Urgência e Emergência decide qual conduta mais apropriada em cada caso, sendo tratamento ambulatorial ou encaminhamento para especialista/cirurgião. Enfim, observa-se a importância de saber avaliar um paciente com abdome agudo em um Pronto Atendimento a fim de melhor diagnosticar a causa da dor e garantir a segurança do paciente frente ao adequado encaminhamento. REFERÊNCIAS:BRUNETTI, Adriano; SCARPELINI, Sandro. Abdômen agudo: cirurgia de urgência e trauma, Capítulo VII. Revista da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto e do Hospital das Clinicas da FMRP, Ribeirão Preto, 40 (3), 358-67, jul./set. 2007. Disponível em: http://revista.fmrp.usp.br/2007/vol40n3/7_abdomen_agudo.pdf. Acesso em: 15 Set. 2017. FERES, Omar; PARRA, Rogério Serafim. Abdômen agudo: fundamentos em clínica cirúrgica, 2ª parte, Capítulo I. Revista da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto e do Hospital das Clínicas da FMRP, Ribeirão Preto, 41 (4), 430-6. 2008. Disponível em: http://revista.fmrp.usp.br/2008/VOL41N4/SIMP_1abdomen_agudo.pdf. Acesso em: 15 Set. 2017. LONGO, et al. Medicina Interna de Harrison. Volume 1. nº 18. Porto Alegre: AMGH, 2013. MARTINS, Milton de Arruda et al. Clínica Médica: doenças do aparelho digestivo, nutrição e doenças nutricionais. Volume 4. Barueri: Manole, 2009. MENEGHELLI, Ulysses G. Elementos para o diagnóstico do abdome agudo: urgências e emergências digestivas, Capítulo IV. Revista da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto e do Hospital das Clinicas da FMRP, Ribeirão Preto, 36, 283-293, abr./dez. 2003. Disponível em: http://revista.fmrp.usp.br/2003/36n2e4/14abdomen%20_agudo.pdf. Acesso em: 15 Set. 2017.

Palavras-chave


Abdome agudo; Dor abdominal; Doenças do aparelho digestivo



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC