REVISÃO BIBLIOGRÁFICA: GOSSIPIBOMA APÓS CIRURGIA ABDOMINAL

Danielle Daronch

Resumo


Os Gossipibomas são corpos estranhos intra-abdominais formados de algodão, onde as mais comuns são as compressas e as gazes. Apresenta uma incidência de 1:1000 a 1:5000 laparotomias. Trata-se de um evento subnotificado devido às implicações médico-legais envolvidas. O objetivo deste trabalho é apresentar uma visão geral sobre o conceito de glossipiboma e suas consequências pós-operatórias. Realizou-se revisão bibliográfica em livros e artigos científicos nas bases de dados da Scielo e PubMed. Utilizou-se como descritor: gossibipoma, textiloma, corpo estranho e cirurgia abdominal. A detecção de um corpo estranho de qualquer natureza na cavidade abdominal após uma cirurgia é um evento raramente relatado, cercado de potenciais complicações, que nos casos mais graves podem evoluir para letalidade. O corpo estranho mais encontrado na cavidade abdominal é o de origem têxtil, e o conjunto formado pelo corpo estranho de origem têxtil e a reação tecidual formada entorno dele recebe o nome de gossipiboma. As compressas intrabdominais podem encapsular-se, serem eliminadas pela incisão ou migrar-se para o lúmen intestinal, podendo ocorrer uma reação séptica/exsudativa ou uma reação asséptica/fibrinosa. Os fatores de riscos são cirurgia ginecológica, cirurgia de emergência, mudança inesperada do ato cirúrgico, mais de uma equipe cirúrgica envolvida, mudança de equipe de enfermagem, obesidade, sexo feminino e contagem de materiais de forma errônea. Quadro Clínico: variável, dependendo da localização da compressa, do tipo da reação do organismo em relação ao corpo estranho e do estado imunológico do paciente. Os sinais e sintomas mais comuns são: dor abdominal, massa palpável, náuseas e vômitos, perda ponderal, abscessos, fístulas, suboclusão e obstrução. Diagnóstico: História clínica e Tomografia Computadorizada. Tratamento: Cirúrgico para excisão do gossipiboma e envio do material retirado para estudo anatomopatológico. Conclusão: Tendo em vista a importância do tema como um problema clínico-cirúrgico e médico-legal, muitas vezes ocultado, o gossibipoma é um problema sério que compromete diretamente a saúde do paciente e também a reputação da equipe medica envolvida, entretanto, tal situação pode ser evitada através de medidas preventivas como: contagem correta do material utilizado, concentração da equipe durante o ato operatório, exploração e revisão de todos os quadrantes abdominais antes do fechamento da incisão, bem como promover a educação continuada dos profissionais da área medica.

Palavras-chave


Glossipiboma



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC