Transtorno de Estresse Pós-Traumático

João Paulo Lukavy, Allendre José Lima

Resumo


O transtorno de estresse pós-traumático (TEPT) desenvolve-se após a exposição a um evento traumático grave, no qual o indivíduo apresenta, principalmente, sintomas de revivescência do evento traumático, evitação de estímulos associados ao evento e hiperexcitabilidade. O amplo contato com diagnóstico e tratamento de pacientes com transtornos mentais durante a realização do estágio da Unidade Educacional Eletivo do 4º ano de graduação em Medicina da UNIPLAC, ocorrido na Unidade Básica de Saúde Petrópolis evidenciou que o transtorno de estresse pós-traumático afeta muito a qualidade de vida do paciente. O objetivo desse trabalho é apresentar uma breve revisão de literatura sobre transtorno de estresse pós-traumático fundamentada em sete fontes literárias incluindo livros e artigos de periódicos eletrônicos publicados nos últimos dez anos nas bases de dados: Portal de Pesquisa da Biblioteca Virtual em Saúde, SciELO e Medscape. Utilizou-se como palavras chaves: Transtorno de estresse pós-traumático, Psiquiatria, Transtornos de ansiedade. Estudos epidemiológicos atuais indicam que o TEPT afeta aproximadamente 15% a 24% dos indivíduos expostos a eventos traumáticos. As taxas mais altas são encontradas entre sobreviventes de estupro, combate e captura militar, em sobreviventes de campo de concentração e genocídio com motivação étnica ou política. ”. Os sintomas de TEPT têm sido atribuídos ao que se denomina “cascata de respostas biológicas e psicológicas”, resultantes da ativação de sistemas cerebrais de respostas neuroquímicas perante ameaças diversas, envolvendo respostas neuroendócrinas, do sistema nervoso simpático e parassimpático, bem como alterações do Eixo Hipotálamo-Hipófise-Adrenal. Uma parcela significativa dos sobreviventes de experiências traumáticas irá desenvolver uma constelação aguda de sintomas de transtorno de estresse pós-traumáticos, que pode ser dividida em três grupos: revivescência do trauma, esquiva/entorpecimento emocional e hiperestimulação autonômica. Há alterações cognitivas importantes, sobretudo no campo da memória. As memórias traumáticas tornam-se indeléveis, sendo resistentes à extinção. Considerando que o tratamento de primário em geral, é a psicoterapia, esta é sempre preferível, mas nem sempre disponível, e há casos em que a gravidade dos sintomas impõe o tratamento medicamentoso. A Fluoxetina e Sertralina são os medicamentos de primeira linha para o tratamento. Conclui-se que, as obras consultadas e a observação em campo de estágio mostrou que TEPT é um conceito que ajudou muito o reconhecimento dos direitos e necessidades das vítimas que tinham sido estigmatizadas, pouco compreendidas, ou ignoradas pelo campo da saúde mental.

Palavras-chave


Transtorno de estresse pós-traumático; Psiquiatria; Transtornos de ansiedade.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC