QUALIDADE DE VIDA DO PORTADOR DE ESQUIZOFRENIA SOB O OLHAR DE SEUS FAMILIARES NA CIDADE DE LAGES SC

Maira Gleyce Correa Campos de Mattos, Rosiane Camargo dos Anjos Malinverni, Kenny Secchi

Resumo


A esquizofrenia é uma doença mental grave, por muitas vezes incapacitante que interfere significativamente na família onde encontra-se o portador da patologia, dessa forma deve ter cuidados não somente com o portador mais sim com seus familiares. De acordo com De Almeida, Schal, Martins e Modena (2010), a maior sobrecarga é do cuidador que possui um contato direto com o paciente, onde na maioria das vezes reside com o mesmo, compartilhando os mesmos sofrimentos e angústias, e muitas vezes o cuidador pode ser até agredido fisicamente ou verbalmente quando o esquizofrênico se encontra em surto psicótico. Acreditamos que conversando com os familiares de portadores de esquizofrenia, poderemos observar e entender o quanto a qualidades de vida foi ou não modificada; e como foi modificado o seu cotidiano. A esquizofrenia compromete a felicidade do portador ao longo da vida, profissionalmente, intelectualmente, financeiramente entre outros. A busca da família é no sentido de melhor qualidade de vida. A qualidade de vida do portador de esquizofrenia é, certamente, um conceito amplo, que incorpora todos os aspectos da existência de um indivíduo. Segundo Villares e col. (1999), o conhecimento da qualidade de vida dos pacientes pode ajudar na compreensão do impacto da doença e da assistência à saúde sobre seu bem-estar geral, condições crônicas, a qualidade de vida torna-se ainda mais importante, uma vez que o tratamento não é curativo, como no caso dos transtornos mentais graves e persistentes. Por fim pretende-se com a pesquisa identificar e responder a seguinte questão: Como é a qualidade de vida do portador de esquizofrenia sob o olhar de seus familiares na cidade de Lages SC? Para isso iremos fazer um levantamento de dados para verificar como é a qualidade de vida dos portadores de esquizofrenia na cidade de Lages. Identificar fatores de sobrecarga vivenciados sob o olhar dos cuidadores de pacientes portadores de esquizofrenia. Conhecer as representações sociais dos cuidadores em relação à esquizofrenia. Identificar qual a percepção dos familiares a respeito da qualidade de vida de seus parentes portadores de esquizofrenia; Descrever qual a rotina de cuidados (tratamento) empregados pelo familiar no cuidado de seu parente esquizofrênico; Verificar como é o relacionamento do paciente esquizofrênico e seu familiar cuidador; Analisar quais as dificuldades enfrentadas no dia a dia tanto dos portadores da patologia esquizofrenia quanto de seus familiares. Analisar quais as atividades de lazer os portadores da patologia esquizofrenia realizam segundo seus familiares. Este trabalho é de natureza exploratória, onde será realizada entrevistas com cuidadores do paciente de esquizofrenia na cidade de Lages SC. A esquizofrenia é uma doença mental grave, por muitas vezes incapacitante que interfere significativamente na família onde encontra-se o portador da patologia, dessa forma deve ter cuidados não somente com o portador mais sim com seus familiares. De acordo com De Almeida, Schal, Martins e Modena (2010), a maior sobrecarga é do cuidador que possui um contato direto com o paciente, onde na maioria das vezes reside com o mesmo, compartilhando os mesmos sofrimentos e angústias, e muitas vezes o cuidador pode ser até agredido fisicamente ou verbalmente quando o esquizofrênico se encontra em surto psicótico. Acreditamos que conversando com os familiares de portadores de esquizofrenia, poderemos observar e entender o quanto a qualidades de vida foi ou não modificada; e como foi modificado o seu cotidiano. A esquizofrenia compromete a felicidade do portador ao longo da vida, profissionalmente, intelectualmente, financeiramente entre outros. A busca da família é no sentido de melhor qualidade de vida. A qualidade de vida do portador de esquizofrenia é, certamente, um conceito amplo, que incorpora todos os aspectos da existência de um indivíduo. Segundo Villares e col. (1999), o conhecimento da qualidade de vida dos pacientes pode ajudar na compreensão do impacto da doença e da assistência à saúde sobre seu bem-estar geral, condições crônicas, a qualidade de vida torna-se ainda mais importante, uma vez que o tratamento não é curativo, como no caso dos transtornos mentais graves e persistentes. Por fim pretende-se com a pesquisa identificar e responder a seguinte questão: Como é a qualidade de vida do portador de esquizofrenia sob o olhar de seus familiares na cidade de Lages SC? Para isso iremos fazer um levantamento de dados para verificar como é a qualidade de vida dos portadores de esquizofrenia na cidade de Lages. Identificar fatores de sobrecarga vivenciados sob o olhar dos cuidadores de pacientes portadores de esquizofrenia. Conhecer as representações sociais dos cuidadores em relação à esquizofrenia. Identificar qual a percepção dos familiares a respeito da qualidade de vida de seus parentes portadores de esquizofrenia; Descrever qual a rotina de cuidados (tratamento) empregados pelo familiar no cuidado de seu parente esquizofrênico; Verificar como é o relacionamento do paciente esquizofrênico e seu familiar cuidador; Analisar quais as dificuldades enfrentadas no dia a dia tanto dos portadores da patologia esquizofrenia quanto de seus familiares. Analisar quais as atividades de lazer os portadores da patologia esquizofrenia realizam segundo seus familiares. Este trabalho é de natureza exploratória, onde será realizada entrevistas com cuidadores do paciente de esquizofrenia na cidade de Lages SC.

Palavras-chave


esquizofrenia; família; qualidade de vida



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC