CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS DO MIELOMA MÚLTIPLO

Nathália Gobbi Goulart

Resumo


Durante a Unidade Educacional Eletivo realizado no Hospital Tereza Ramos, nas áreas de Onco Hematologia e Clínica Médica, acompanhou-se pacientes hematológicos em nível ambulatorial e hospitalar, obtendo maior conhecimento na área de hematologia bem como noções básicas de microscopia das principais doenças dessa área. Dentro dessa rotina, o Mieloma Múltiplo se mostrou importante devido ao número de casos acompanhados durante o período de Eletivo e por ser a segunda neoplasia hematológica mais comum. Este estudo tem o objetivo de apresentar uma Revisão Bibliográfica sobre Características Clínicas do Mieloma Múltiplo. Foi realizado a partir de livros de Hematologia e Clínica Médica e artigos científicos na plataforma Scielo. O Mieloma Múltiplo (MM) é uma doença neoplásica progressiva e incurável de células B caracterizada por acúmulo de plasmócitos clonais na medula óssea, os quais produzem e secretam imunoglobulinas Ig monoclonal ou fragmento, presença de proteína monoclonal no soro e/ou na urina e dano tecidual relacionado. As manifestações clínicas clássicas do Mieloma são dor óssea, principalmente na coluna vertebral, resultando de colapso vertebral e fraturas patológicas, sinais e sintomas de anemia como letargia, fraqueza, dispneia, palidez, taquicardia, sinais e sintomas de insuficiência renal e/ou hipercalcemia como polidpsia, poliúria, anorexia, vômitos e transtornos mentais. Pacientes com um ou mais sintomas ou sinais descritos anteriormente devem se submeter à confirmação laboratorial para o diagnóstico de MM. A confirmação diagnóstica se dá quando pelo menos dois exames estão alterados, ou seja, 1- se a medula óssea apresentar mais de 10% de plasmócitos (geralmente acima de 20 a 30), 2- radiografia de todo esqueleto com lesões osteolíticas em pelo menos três ossos diferentes, 3- sangue ou urina com níveis elevados de imunoglobulinas monoclonais ou proteínas de Bonee Jones e 4-biópsia mostrando tumor de células plasmáticas dentro ou fora do osso. A forma de estadiamento mais atual se baseia nos valores da albumina sérica e de beta2-microglobulina e os pacientes são classificados em três grupos de risco: Estádios 1,2 e 3. O estadiamento é necessário para determinar o prognóstico do paciente e seu tratamento adequado. Mesmo se tratando de uma doença incurável, o conhecimento sobre os sinais e sintomas do Mieloma Múltiplo e seu diagnóstico precoce (Estádio 1) promovem ao paciente uma maior sobrevida e um melhor prognóstico.

Palavras-chave


: Mieloma Múltiplo; Quadro Clínico; Sintomas do Mieloma Múltiplo



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC