Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem: elaborando estratégias de educação em saúde.

Hafiza Makki, Juliana Cristina Lessmann Reckziegel, Lenita Agostinetto, Raphael Cascaes Pereira

Resumo


Desenvolver estudos acerca da saúde das populações auxilia na maior compreensão do contexto epidemiológico e propicia subsídios para a elaboração de estratégias de mudança de paradigmas assistenciais. Nesta perspectiva, este estudo considera a Política Nacional de Atenção Integral à saúde do homem como elemento norteador para a investigação de aspectos relacionados à promoção de saúde e prevenção de doenças nesta população. Teve como objetivo identificar a percepção de homens acerca de sua saúde, com ênfase na prevenção de doenças e promoção da saúde. Assim, foram realizadas vinte entrevistas com pacientes atendidos na Policlínica Municipal de Lages com vistas a identificar aspectos relevantes envolvidos no cuidado e descuidado, sendo propostas atividades de educação em saúde. Foram respeitados os aspectos éticos previstos na resolução 466/2012 do Conselho Nacional de Saúde, com ênfase no sigilo, impessoalidade e proteção quanto à riscos. Esta pesquisa faz parte de um macroprojeto de pesquisa, que foi apreciado pelo Comitê de Ética em Pesquisas com Seres Humanos sob parecer nº 1.549.372. Para o recrutamento de participantes foram realizados convites em sala de espera, sendo oferecido o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Após o aceite em participar foram realizadas entrevistas individuais em local e horário determinado pelo participante. Para o registro dos dados foi realizada a gravação do áudio em arquivo digital, sendo posteriormente transcritos em arquivo de texto para a realização de análise de conteúdo seguindo os pressupostos de Bardin. Após foram elencadas as principais necessidades de educação em saúde, sendo realizadas reuniões de grupo. As reuniões enfocaram as práticas preventivas. Considera-se que ações de educação em saúde possuem potencial para a modificação de padrões relacionados ao cuidado de si e, principalmente relacionado à prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e para a conscientização acerca dos fatores de risco para o câncer de próstata. Recomenda-se aos serviços de saúde que implementem as ações previstas na Política Nacional de Saúde do Homem, dando ênfase aos aspectos educativos e ao empoderamento para o cuidado de si.

Palavras-chave


Doenças; Homem; Política Pública; Saúde.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC