REABILITAÇÃO NEUROPSICOLÓGICA: GRUPO DE ESTIMULAÇÃO COGNITIVA

Priscila Schneider, Alessandra Zanoni, Danianne Silva Schmidt, Nilcéia Correia, Mariana Ribeiro Madruga

Resumo


O Grupo de Estimulação Cognitiva é uma atividade de reabilitação neuropsicológica desenvolvida em Centro Especializado em Reabilitação (CER), numa perspectiva holística, ou seja, que integra os aspectos cognitivos, emocionais, psicomotores e sociais. A estimulação cognitiva em grupo se justifica no CER enquanto estratégia de reabilitação neuropsicológica voltada a pacientes que apresentam limitações em sua capacidade funcional, tendo em vista a sua inclusão social. O grupo tem como objetivo geral estimular cognitivamente os pacientes adultos do CER que apresentam déficits cognitivos, em função de Acidente Vascular Cerebral ou outras lesões cerebrais adquiridas, de modo que sejam potencializados em seu funcionamento físico, mental e integração social. E tem como objetivos específicos melhorar funções como memória, componentes executivos, atenção e comunicação para interação social de modo mais ativo e com maior desempenho em tarefas diárias; compensar dificuldades cognitivas de modo a reduzir déficits funcionais e comportamentais; capacitar os pacientes e suas famílias para conviver, manejar, ultrapassar, reduzir e aceitar déficits cognitivos. O grupo funciona semanalmente com a participação de 15 pacientes. Os encontros do grupo têm duração de uma hora e meia, coordenados por equipe de psicóloga, fonoaudióloga, terapeutas ocupacionais e estagiária de psicologia. As atividades realizadas são variadas, planejadas de acordo com o plano terapêutico singular dos pacientes participantes, voltadas para a estimulação das funções cognitivas (memória, atenção, linguagem, percepção e funções executivas), coordenação motora ampla e fina e estimulação sensorial tendo em vista a capacidade funcional e bem estar dos pacientes. Junto à estimulação cognitiva foi realizada orientação aos pacientes e seus familiares para aquisição de estratégias compensatórias, como uso de calendários e agendas. Observa-se em um ano de desenvolvimento desse grupo que os pacientes mantêm-se assíduos e referem grande benefício por sua participação. Além disso, percebe-se que desenvolveram vínculo interpessoal no grupo que repercutiu em suas relações sociais e familiares e os manteve motivados para o processo de reabilitação de modo mais amplo.

Palavras-chave


Reabilitação Neuropsicológica; Estimulação Cognitiva; Deficiência; Grupo; Acidente Vascular Cerebral



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC