TÉCNICA DE LEDUC NA DRENAGEM LINFÁTICA

eduarda de jesus

Resumo


INTRODUÇÃO: A drenagem linfática é uma das inúmeras funções fisiológicas, assim como as demais funções automáticas do organismo. A formação do sistema linfático esta associada a uma conexão direta com o sistema circulatório, ou seja, está entrelaçado em meio aos vasos sanguíneos e arteriais, que em um conjunto permitem as trocas gasosas. Ao contrário do sistema cardiovascular, o sistema linfático não possui um órgão bombeador, ele transfere essa importante função para os linfângions, que são válvulas movidas por contrações involuntárias, permitindo que a linfa seja levada em uma única direção. Assim sendo, o sistema linfático é composto por: linfa, capilares linfáticos, vasos linfáticos, troncos linfáticos, ductos linfáticos e tecidos ou órgãos linfoides, estes últimos localizados nas tonsilas, nos linfonodos, no baço e no timo. OBJETIVO: O objetivo desta investigação, com foco na técnica de Leduc, é mostrar o funcionamento e importância do sistema linfático, e como a técnica criada por Leduc funciona dentro do mesmo. O MÉTODO utilizado para esta investigação foi através de fontes bibliográficas, tais como: artigos científicos, revistas especializadas e livros que tratam do assunto. Sendo assim, o utilizado foi a pesquisa bibliográfica. RESULTADOS E DISCUSSÕES: A drenagem linfática manual tem por objetivo direcionar a linfa e aumentar o fluxo linfático evitando também a formação de edema e/ou inchaço, produzindo de forma eficaz a eliminação de líquidos excedentes, macromoléculas e proteínas no líquido intersticial. A drenagem linfática manual representada pela técnica de Leduc associa-se basicamente a duas manobras: manobras de captação ou reabsorção e manobras de evacuação ou chamada. A manobra de captação tem função de inserir o líquido dentro do vaso linfático, já a manobra de evacuação tem a função de transportar o líquido do vaso para a região linfonodal distante do local de edema. Na manobra de captação ou reabsorção, os dedos imprimem sucessivamente uma pressão, sendo levados por um movimento circular do punho. Na evacuação ou chamada, os dedos iniciam o movimento a partir do dedo indicador até o dedo mingo. As repetições vão depender do número escolhido para as manobras. Podem ser realizados de 3 a 6 movimentos para cada manobra. Dentro da técnica de Leduc, existem também as manobras especificas de drenagem que são: Drenagem dos linfonodos, movimentos circulares com os dedos (sem o polegar), movimentos circulares com o polegar, movimentos combinados e bracelete. A execução dessas manobras deve ser em ritmo lento e a pressão deve ser leve ou moderada. CONSIDERAÇÕES DO AUTOR: Após intensa investigação, analise do funcionamento técnica de Leduc na drenagem linfática e funcionamento do sistema linfático, verificou que o mesmo faz muito bem para a saúde da mente e do corpo, reduzindo estresse e cansaço, junto com os demais benefícios dessa técnica.

Palavras-chave


Sistema linfático; Drenagem linfática; Leduc.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC