DOR DENTÁRIA: ATENDIMENTO NA ATENÇÃO BÁSICA OU NO PRONTO ATENDIMENTO?

Suelen Wiggers, Giovana Haendchen Fornasari, Juliana Lessmann Reckziegel, Mirian Kuhnen

Resumo


Nas últimas décadas, a saúde bucal avançou na organização dos serviços de saúde, reorganizou-se para a prevenção e promoção da saúde, assim superando o pensamento curativista. Um novo cenário nacional surge com a Politica Nacional de Saúde bucal, com modelo de atenção à saúde bucal voltado para a realidade epidemiológica da população. Assim surgiram os serviços de pronto atendimento (PA) odontológico que é compreendido como um atendimento para o alívio da dor na cavidade oral e, desta forma, atende à demanda espontânea daqueles que buscam o serviço para obter resposta imediata para suas necessidades de saúde, com a proposta do de abordar os casos de urgência, restabelecendo o bem-estar do sujeito.A dor dentária é consequência de problemas bucais e o principal motivo de atendimento de urgência odontológica. Objetivo: conhecer o itinerário percorrido pelos usuários de um pronto atendimento, com a queixa de dor dentária.Método: estudo transversal, descritivo com variáveis quali-quantitativas coletadas por entrevista estruturada. Calculou-se amostra representativa para um município de médio porte com um único pronto atendimento odontológico. Resultados: participaram do estudo 352 indivíduos, para 91,8% (amostra final 310 indivíduos) a queixa predominante foi à dor dentária como motivo da procura pelo serviço. O perfil do usuário se configurou com 52,1% do sexo masculino, faixa etária de 18 a 38 anos (50,6%), nível de escolaridade ensino médio (47,4%), trabalhadores (63,5%) e apenas 31,0% consultaram alguma vez na vida com o dentista da unidade básica de saúde. Relataram apresentar dor intensa 55,2%, com duração inferior a um dia. Pela queixa atual de dor dentária, 77% não buscaram os serviços da Atenção Básica e relataram como principal motivo a ‘falta de dentista”. Procuram o pronto atendimento pelo ‘fácil acesso’ e ‘horário de funcionamento’. Conclusões: a dor dentária foi o principal motivo de procura pelo pronto atendimento, porém percebe-se uma subtilização da Atenção Básica que poderia prevenir e tratar a dor dentária, se configurando como porta de entrada. O acesso e acolhimento compõem como desafios na construção do cuidado integral e como elemento de fundamental importância para a gestão e avaliação de serviços de saúde. Estudos de dor dentária podem contribuir na organização do sistema de saúde bucal, na solução necessária para promoção e assistência à saúde e, também, no aperfeiçoamento da formação dos profissionais. Os resultados do estudo apontam a necessidade da estruturação da Rede de Serviços de forma a contemplar os seguintes princípios: universalidade, acolhimento, vínculo, intersetorialização e, integralidade da atenção.

Palavras-chave


Dor dentária; Atenção Primária; Pronto Atendimento; Urgência Odontológica.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC