SELEÇÃO E AVALIAÇÃO DE NOVOS GENÓTIPOS DE MORANGUEIRO NA REGIÃO SUL DO BRASIL

Marllon Soares dos Santos, Katiana Vanusa Tillwitz dos Santos, Daniel Suek Zanin, Antônio Felippe Fagherazzi, Brayan Favarin de Oliveira, Leo Rufato, Aike Anneliese Kretzchmar

Resumo


Na introdução de novas cultivares de morangueiro, características como adaptação, aparência, produtividade, dentre outras características, são utilizadas para o melhoramento genético durante o processo de seleção. Novos materiais precisam ser adequadamente avaliados quanto à adaptabilidade na região onde serão introduzidos, a fim de garantir que os mesmos atendam às exigências locais de produtores e consumidores. Foi implantada uma área localizada na Universidade do Estado de Santa Catarina UDESC-CAV, para o primeiro ano de seleção. O plantio foi realizado entre os dias 23 e 28 de julho de 2015, adotando sistema de cultivo no solo com canteiros cobertos por lona preta e irrigação por gotejamento. Entre outubro de 2015 e janeiro de 2016 foram realizadas avaliações visuais ao menos uma vez por semana em todas as plantas, para a seleção dos melhores genótipos foram utilizados critérios como, vigor da planta, capacidade produtiva, qualidade do fruto e resistência a doenças para cada genótipo e direcionada à plantas com valores significativos, ou seja, as que apresentaram melhor desempenho. No segundo ano os genótipos selecionados foram propagados por estolões ou divisão de coroa, sendo propagados em bandejas de poliestireno expandido e depois transplantadas em 9 de junho de 2016 para o campo em uma nova área, afim de evitar qualquer patógeno de solo. Foram feitas analises quantitativas como firmeza de polpa(N), acidez titulável (g 100 g-1 de ácido cítrico), teor de sólidos solúveis (°Brix), produção total e comercial por planta, produção de frutos pequenos, produção de frutos podres, produção de frutos deformados. No terceiro ano de seleção as novas seleções serão confrontadas com algumas cultivares comerciais a serem definidas adotando um delineamento em blocos casualizados com quatro repetições, e 11 plantas por parcela. Os resultados serão submetidos aos testes de normalidade de Shapiro-Wilk, e homogeneidade de variâncias de Levènne, também será realizada a análise de variância, e as médias serão agrupadas pelo teste de Scott-Knott, a 5% de probabilidade. Nos resultados parciais do primeiro ano de seleção, foram obtidas 163 plantas correspondentes a 3,9% do total de genótipos avaliados. No primeiro ciclo de seleção (2015/2016), foram selecionadas 163 plantas (genótipos). Isto corresponde a 3,9% do total (4.227 genótipos avaliados). Os cruzamentos que se destacaram com as maiores porcentagens de genótipos selecionados foram os seguintes: 13,081; 13,077; 13,072; 13,079 e 12,190; com 22,2; 15; 14,3; 13 e 10% de plantas selecionadas por cruzamento, respectivamente. Ao final da condução do processo de seleção, espera-se obter genótipos de morangueiro com potencial de cultivo na região Sul do Brasil, que atendam às exigências locais de produtores e consumidores.

Palavras-chave


Fragaria x ananassa Duch; melhoramento genético; hibridização



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC