REAÇÃO EM CADEIA DA POLIMERASE (PCR) A PARTIR DO DNA EXTRAÍDO DE FOLHAS DE VIDEIRA

Caroline Aparecida Matias, Caroline Schutz Wendling, Roger Francisco Ferreira de Campos

Resumo


A técnica de PCR permite que um fragmento específico da molécula de DNA seja amplificado milhares de vezes em apenas algumas horas, obtendo cópias de uma parte do material genético em quantidade suficiente para detectar e analisar a sequência alvo do estudo, assim favorecendo avanços nas técnicas de genética molecular. Portanto o objetivo do estudo consistiu em aplicar a técnica do PCR a partir de DNA extraído de folhas de videira para verificar a resistência da mesma ao míldio e oídio. Para a efetivação do procedimento foi utilizado 12 microtubos de 0,250 mL, os quais foram identificados de 1 a 12, contendo as amostras de DNA e do controle negativo. Foi adicionado 2,0 µl da amostra de DNA no tubo correspondente. Posteriormente foi identificado um microtubo denominado de MIX de 1,5 mL, sobre este foi pipetado os componentes da reação de PCR. Sequencialmente adicionou-se 13,0 µl do MIX de PCR em cada um dos microtubos que continha DNA. Assim os microtubos foram fechados e posicionados no termociclador, ajustando a temperatura ideal para desnaturação, anelamento e extensão, iniciando a reação por um determinado período. Dentre os resultados obtidos, tem-se que ao analisar o gene de resistência Rpv3 ou característica de gene resistente ao míldio, apenas cinco genes dentre os doze apresentaram esta resistência, sendo eles os genes 4, 6, 7, 10 e 12. Para tanto, sobre a análise da característica de gene de resistência a míldio e oídio, encontrou-se um valor ainda mais restrito, apenas quatro apresentaram-se resistentes, sendo estes os genes 1, 4, 5 e 12. E em relação à avaliação do gene de resistência a oídio exclusivamente, todos apresentaram gene de característica de resistência. Foi observado que para os três marcadores (resistência a míldio, resistência a oídio, resistência a míldio e oídio), apenas dois genes se mostraram com característica de gene de resistência para todos os marcadores. Portanto, em termos de recomendação os genes 4 e 12 apresentaram características de resistência aos fitopatógenos nos três marcadores desenvolvidos, permitindo que trabalhos com esses genes favoreçam a manutenção da área foliar, e consequente atividade fotossintética, de maneira que a inibição desses fitopatógenos não alterem o crescimento e desenvolvimento da área foliar.

Palavras-chave


PCR; resistência; videira; míldio; oídio.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC