PSICOLOGIA NO ESCRITÓRIO MODELO DE ASSISTÊNCIA JURÍDICA-EMAJ/UNIPLAC: UMA PROPOSTA DE ATUAÇÃO INTERDISCIPLINAR

Estela Maris Camargo Bernardelli, Jaiane Freitas Branco, Amábile Kirchner, Maira Gleyce Correa Campos de Mattos, Susana Xavier Souza, Marcia Regina Conceição de Souza

Resumo


O Projeto de extensão no Escritório Modelo de Assistência Jurídica é vinculado ao estágio profissionalizante no curso de Psicologia e acontece à luz da Psicologia Social Comunitária, perspectiva teórica que visa o desenvolvimento de autonomia, o empoderamento e possibilita o exercício da cidadania ao considerar o sujeito como protagonista dos seus processos de subjetivação e constituição do modo de estar no mundo. A função do EMAJ é direcionar suas atividades para a formação dos estagiários de Direito nas atividades profissionais, solucionando as demandas e necessidades dos cidadãos que procuram assistência jurídica como estratégia para seus conflitos. Há mais de 8 anos o EMAJ entende que a Psicologia é parceira fundamental para esse serviço. Quanto aos objetivos do serviço da Psicologia no EMAJ se elencam os processos de desenvolvimento profissional acadêmico, bem como o suporte psicológico às pessoas que buscam auxilio jurídico e que também se sentem mobilizadas emocionalmente ou socialmente por alguma situação de sua vida, o estagiário de Psicologia precisa reconhecer as demandas sociais existentes no contexto em que o usuário está inserido, sobretudo a vulnerabilidade social, promovendo o auto cuidado e a potencialização desse usuário. Espera-se que a atuação da Psicologia Comunitária no EMAJ seja canal de apoio ao usuário, a fim de potencializar esse sujeito para diante sofrimentos advindos com as conflitivas litigiosas e ou outros processos de ruptura de laços e vínculos familiares. Nesse sentido, a Psicologia facilita o acesso às redes ampliadas de apoio e se utiliza de estratégias metodológicas como: leituras, observações do contexto social do EMAJ e dos clientes, mapeamento da rede de serviços públicos, atendimentos individuais ou familiares, visitas domiciliares aos usuários do EMAJ, escuta qualificada, acolhimento e compreensão multidimensional dos aspectos biopsicossociais e sensibilização dos acadêmicos e professores de Direito para o trabalho interdisciplinar. Diante de tais pressupostos, o projeto de extensão preconiza a prática interdisciplinar, que ao possibilitar a atuação profissional entre a Psicologia e o Direito, contribui para uma compreensão que busca a inter-relação dos aspectos emocionais e jurídicos. Os atendimentos psicológicos de 2017 são realizados por quatro estagiárias do 7º semestre do curso de Psicologia, semanalmente. São atendidas demandas referentes à relação familiar, paternalidade, desenvolvimento infanto-juvenil saudável, separação, conflitos conjugais e familiares, direito ao nome social e a identidade de gênero, entre outros. Acredita-se que a atuação da Psicologia Social Comunitária no EMAJ é canal de apoio ao cliente, a fim de potencializar esse sujeito para abrir espaços de reflexão sobre si mesmo, seus pares e contexto. O atendimento psicológico pode contribuir para o bem-estar e qualidade de vida dos clientes, estudantes, professores e funcionários do EMAJ ao oferecer um atendimento humanizado através do acolhimento, escuta qualificada, cuidado e encaminhamentos pertinentes à rede de apoio. Conforme estudos, essa proposta de estágio pode contribuir para o desenvolvimento do pensamento crítico, para a construção de uma identidade coletiva e singular, norteada por princípios eticamente humanos.

Palavras-chave


Psicologia; Direito; EMAJ (Escritório Modelo de Assistência Jurídica).



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC