Cervejaria artesanal: um mercado em expansão

Mariana Mendes Fagherazzi, Leo Rufato, Brayan Favarin de Oliveira, Henrique Stockhausen, Erick da Rosa de Oliveira, Antonio Felippe Fagherazzi, Ana Luiza Arruda, Samila Silva Camargo

Resumo


A cerveja é a bebida alcoólica mais consumida no Brasil, num panorama mundial o país é o terceiro maior produtor, atrás apenas da China e dos Estados Unidos. Mesmo alcançando patamares expressivos de produção quando se avalia o consumo do Brasil por habitante ano é de 82 litros, já o consumo no Chile é de 49 litros, da Argentina 47 e do Uruguai, apenas 30 litros por habitante/ano. Claro que se compararmos à República Tcheca, com 143 litros ou Alemanha com 106 litros por habitante/ano, ainda há um grande espaço para crescimento, visto que o Brasil é um país com elevado número de habitantes. Do ponto de vista potencial as cervejarias artesanais vêm buscando um lugar no mercado cervejeiro brasileiro. A cervejaria artesanal mais antiga esta localizada no estado de Santa Catarina no município de Canoinhas, fundada em 1908 pela família Loeffler. No decorrer dos anos houve de forma descontínua o surgimento de cervejarias artesanais, porém em 1993 a indústria de cerveja artesanal começou a surgir de forma expressiva no comércio, como as cervejarias Dado Bier, Fritz, Krug Bier, Colorado, Cevada Pura, Baden Baden, Wals e Amazon Beer. Em 2005 havia registro no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) de 45 cervejarias artesanais, a perspectiva é que até o final de 2017 sejam registradas mais de 500 novas cervejarias. Além disto, nos últimos anos a taxa de crescimento vem acima de 50 novas cervejarias artesanais por ano, o que representa em média uma nova cervejaria por semana. Aproximadamente 90% das cervejarias estão localizadas nos estados do Sul e Sudeste. Santa Catarina é o terceiro estado com maior número de cervejarias artesanais, atrás apenas do estado de São Paulo e Rio Grande do Sul. Dados da Acasc revela que entre 2013 e 2016, o número de marcas dobrou no último ano, foram 28 novos negócios iniciados nesse período. Esse crescimento das cervejarias tem ligação direta com a colonização que houve no passado em Santa Catarina, formada principalmente pelos alemães, italianos e polacos.

Palavras-chave


bebida fermenta; agronegócio; consumo



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC