A reforma da educação brasileira, através da lei 13.415/2017, nos moldes do neoliberalismo

Fabio de Almeida

Resumo


Pesquisa bibliográfica construída a partir da linha de pesquisa Políticas e Processos Formativos em Educação do mestrado em educação da UNIPLAC, com base nos pensamentos de Michel Foucault, Giorgio Agamben, Peter Pal Pelbart, Pierre Dardot e Cristian Laval, o estudo apresenta uma análise genealógica sobre a reforma do ensino médio brasileiro através da lei 13.415 do ano de 2017, em específico as modificações que provocam alterações na organização do ensino, como a educação integral, a necessidade de alteração na forma como os professores são formados, o aumento gradativo na carga horária anual do ensino, a importância da base nacional comum curricular -BNCC, a inclusão de estudos descritos na BNCC como temas relacionados ao projeto de vida, aos estudos orientados, aos projetos de intervenção e pesquisas no ambiente escolar, na comunidade escolar e na inserção do jovem no mundo do trabalho, no desenvolvimento de suas potencialidades, o aumento na carga horária das disciplinas de língua portuguesa e literatura e matemática, a opção pela língua estrangeira inglês. Para reflexão a pesquisa apresenta as propagandas vincualadas nacionalmente, amplamente divulgadas nos meios de comunicação. Porém é necessário neste universo entender a biopolítica, para elucidar as formas de assujeitamentos do sistema neoliberal. O caminho percorrido descortina o processo de formação do neoliberalismo e o expõe como sistema de governamentabilidade, o que naturalmente produz uma reflexão sobre a organização da sociedade disciplinar e a sua transição para a sociedade de controle, que através da obra o homo sacer de Agamben apresenta de forma elucidativa, da mesma forma a obra o Nascimento da Biopolítica de Michel Foucault trilha a formação do conceito de biopolítica, e através dela apresenta os dispositivos de subjetivação e a produção de novas relações sociais, vivenciadas no dia a dia. É possível, portanto identificar as crises atuais nas instituições: Família, Escola, Exército, Igrejas, dentre outras, o que exige reflexões, e neste quesito a genealogia permite expor as vísceras de uma sociedade de controle e por conseguinte a influência exercida pelo neoliberalismo na presente reforma, sobre as lentes atentas da genealogia, dos dispositivos de biopoder, que ressaltam a construção do homem como econômico na sociedade neoliberal.

Palavras-chave


Reforma; Ensino Médio; Neoliberalismo



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC