A EVASÃO ESCOLAR NA EJA, SOB O OLHAR FOUCAULTIANO NO MUNICÍPIO DE SÃO JOAQUIM S/C.

Valdete de Figueiredo

Resumo


A presente pesquisa de mestrado acadêmico em Educação tem como objetivo principal compreender como se dá a inclusão e exclusão de adolescentes, jovens e adultos na EJA- Educação de Jovens e Adultos, ou seja, o de analisar a evasão escolar e o abandono dos alunos que se matriculam a cada início de ano letivo nos anos do Ensino Fundamental e Médio no município de São Joaquim SC e antes mesmo de concluírem seus estudos acabam evadindo-se, desistindo de sua escolaridade. A concepção é numa perspectiva genealógica do pensador Michel Foucault, abordando tais práticas como dispositivo de produção saber/poder, de regimes de verdade e disciplinarização. Faz-se necessária uma reflexão e analises das regularidades discursivas e disciplinares que são constituídas e produzidas entre os envolvidos neste processo de ensino aprendizagem, o corpo docente e discente desta instituição, a qual é fortemente marcada pela evasão e desistência dos adolescentes, jovens e adultos que são motivados por vários fatores. Esta situação de abandono leva-os a não conclusão de seus estudos, ampliando para eles o sentimento de fracasso já vivido nas práticas sociais excludentes do Ensino Regular e incluído na EJA, a qual será contextualizada nesta dissertação como uma instituição compensatória de políticas públicas sociais que fracassaram com a educação de muitos brasileiros. A pesquisa focalizará os dados do censo escolar, o demonstrativo com matrículas iniciais e o número de alunos desistentes no período de 2011 a 2015. Através dos dados previamente levantados, constatamos que a evasão escolar na EJA apresenta um forte indício de que esta modalidade de ensino da Educação Básica não vem conseguindo manter a permanência destes adolescentes, jovens e adultos até a conclusão de sua escolaridade já tardia. O fundamento é o das teorizações genealógicas foucaultiana, que abrem frestas e portas a serem ultrapassadas, para Foucault não há lugares, nem caminhos pré-definidos, pois há topologia diversa. E sim, que ao examinarmos como as práticas acontecem, funcionam e interagem, possam emergir novas perspectivas, outros modos possíveis de análises. E que deste estudo possamos fomentar o surgimento de contra poderes no cotidiano do processo ensino aprendizagem para que as práticas sociais excludentes sejam denunciadas.

Palavras-chave


EJA; Evasão Escolar; Disciplinarização; Regimes de Verdade



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC