NARRATIVAS DIGITAIS DE PROFESSORES: PERSPECTIVAS EDUCOMUNICATIVAS PARA AS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS

Carlos Eduardo Canani, Vanice dos Santos

Resumo


O presente trabalho vem sendo produzido no Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade do Planalto Catarinense - Uniplac, mais especificamente na linha de pesquisa intitulada “Políticas e processos formativos em educação”. Em relação a sua temática, situa-se no contexto dos novos paradigmas educacionais que emergiram com o desenvolvimento das Tecnologias Digitais da Informação e da Comunicação (TDIC). O fato é que tais conceitos traduzem a ressignificação dos comportamentos vivenciados pelos indivíduos, repercutindo diretamente nas diferentes esferas da vida cotidiana com implicações importantes para a educação. Nesse sentido, tem-se o objetivo de compreender como se dá a produção de narrativas digitais das experiências vivenciadas em relação à utilização das TDIC por professores do sistema municipal da educação de Lages, em busca de perspectivas educomunicativas para o trabalho docente. Para tanto, apresenta-se a problemática de conhecer quais percepções sobre os usos das TDIC na educação emergem quando os professores refletem sobre suas práticas e experiências vividas e podem vir a compor as suas narrativas. Em busca dessas respostas, está sendo desenvolvida uma pesquisa qualitativa, com uma abordagem fenomenológica-hermenêutica fundamentada em Ricoeur (1994, 1989). Para a coleta de dados, serão utilizadas as narrativas digitais produzidas por professores no Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle. A análise desses dados será realizada a partir de categorias definidas a priori por meio dos elementos que caracterizam uma narrativa digital na visão de Paul (2007), quais sejam: mídia, ação, relacionamento, contexto e comunicação. Preliminarmente a essa etapa, uma revisão de literatura tem sido feita para subsidiar os conceitos abordados a partir da busca por trabalhos indexados nas bases de dados do Banco de Teses e Dissertações e do Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), bem como por teóricos correlatos ao tema em questão. Sendo assim, em relação aos novos arranjos sociais mediados pelas TDIC são abordados autores como Manovich (2006), Lévy (2011), Turkle (1997) e Santaella (2007); em relação ao conceito de narrativas digitais, os estudos de Almeida e Valente (2012) e Azevedo e Passeggi (2015) dialogarão com nomes expressivos da temática do gênero narrativo como Barthes (2013), Kearney (2012) e Bakhtin (2011); por sua vez, no que diz respeito à educomunicação, são apresentados os estudos de Soares (2015, 2014, 2000), Sartori (2014, 2006), Orozco (2014), entre outros. Como resultados parciais, até o presente momento, verificou-se que apesar de muitas serem as pesquisas sobre a utilização das TDIC na educação e, mais recentemente, sobre as narrativas digitais, ainda persiste uma notável lacuna teórica em relação ao processo de elaboração de narrativas por professores das distintas áreas do conhecimento que revisitam suas trajetórias docentes em relação à utilização das TDIC em busca de lembranças que mereçam ser registradas em ambientes digitais. Evidencia-se, portanto, que se trata de uma temática de registro incipiente nas bases de dados pesquisadas, o que reafirma a relevância do estudo que já foi submetido e obteve aprovação no Conselho de Ética em Pesquisa da UNIPLAC.

Palavras-chave


Mídias e educação; Narrativas Digitais de professores; Perspectivas educomunicativas.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC