A PERCEPÇÃO DA MORTE COMO FRAGMENTO DA VIDA EM MARIO QUINTANA

Juliano Padilha

Resumo


O trabalho a ser apresentado sob caráter monográfico, objetiva explicitar alguns conceitos acerca da percepção da morte à luz do que propõem alguns autores, além de, aclarar pelo viés literário, a existência de uma relação entre a literatura e a filosofia, sem que haja uma sobreposição de especificidades, mas uma colaboração para o cumprimento integral de suas finalidades. O intento desta abordagem em torno da morte como fragmento da vida, é oriundo da percepção deste tema ser ainda pouco trabalhado e restrito a alguns poucos, pelo exercício de suas funções, como a medicina, por exemplo. Sobretudo, objetivo geral se dá pelo enfoque às pessoas que precisam de uma nova compreensão para delinear seus rumos, quer seja para viverem melhor, livres dos medos e mitos relacionados a ideia da morte; ou ainda para a retomada de um caminho após o desfecho da história de alguém que lhes era especial, porém partiu deixando um vazio que por muitas vezes não se sabe lidar.Com base nesta linha de raciocínio, os três títulos que se apresentam, confluem de modo a oferecer subsídios a partir de uma exposição de pontos de vistas que se correlacionam. O primeiro deles, apresenta o personagem do escritor, tradutor e poeta alegretense, Mario Quintana, que em seus escritos aludiu a esta visão não muito comum, no entanto necessária, sobre a morte e o morrer. Em uma contextualização histórica e literária da morte, desenvolve-se o segundo título almejando a compreensão de como os homens do passado a enxergaram e sob quais interpretações escreveram seus registros sobre o fim da vida. Já o último título, estabelece um paralelo entre as poesias quintanianas e o pensamento filosófico, ambos confrontados com os pareceres técnicos de profissionais que se dedicam a trabalhar com pessoas que se avizinham da morte. Nesse contexto, por uma proximidade que se evidencia entre essas obras, acredita-se, poder sugerir aos que assim desejarem, uma nova visão a respeito da vida, da morte e de suas consequências.

Palavras-chave


Percepção da morte; Mario Quintana; Poesia; Filosofia.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC