ABUSO SEXUAL: SEDUÇÃO CRIMINOSA

Evelyn Diconcili Caetano

Resumo


Este trabalho possui como objetivo abordar o perfil do pedófilo e suas ações de sedução. É uma pesquisa de caráter bibliográfico em que foram analisados dois livros: Christiane Sanderson: Abuso Sexual em crianças: Fortalecendo pais e professores para proteger crianças contra abusos sexuais e pedofilia e de Marceline Gabel: Crianças vítimas de abuso sexual. Esta pesquisa é relevante porque na nossa cultura o abuso sexual ainda é um tabu e pouco abordado na academia e nas políticas públicas. Quando as pessoas pensam em abusadores ou pedófilos, geralmente possuem em mente o estereótipo de uma pessoa estranha e violenta, mas na maioria das vezes, o abuso não ocorre de forma violenta, mas por meio de jogos de sedução. Os dados da pesquisa bibliográfica apontam que 87% da violência sexual em crianças é cometida por alguém próximo à família ou da família (SANDERSON, 2005). O abuso por sedução é difícil de ser descoberto porque nem sempre deixa marcas físicas. O pedófilo alia suas fantasias com a figura de uma criança para se excitar. Seu primeiro alvo será os pais conseguindo a sua confiança. Em seguida, irá investir na criança. Durante seu tempo com a criança, lhe dará a atenção necessária, com carinho poderá conversar sobre a escola, amigos ou brincadeiras favoritas. O pedófilo não tem pressa no aliciamento da criança, pois ele se excita ao imaginar o que poderá fazer com ela. Ainda segundo, dados da pesquisa, geralmente ele não deseja sexo, mas sim a exploração da genitália e masturbação. Na mente do abusador, a criança diz “sim”, logo, ele estará exímio de culpa, pois foi ela quem deixou. Durante as brincadeiras, poderá começar a brincar de cosquinhas. Assim como a cosquinha na barriga da criança lhe proporciona prazer, em outra parte do corpo, como a genitália também será agradável. Para a criança este prazer não é de cunho sexual e sim relacionado a experiências sensoriais como o gosto, cheiro, toque, som, visão e movimento. Com a intensificação das “brincadeiras” o abusador irá manipular a criança para que não conte a ninguém, falará que é assim que os amigos demonstram amor ou assim que os pais/tios ou primos fazem, no caso de incesto. Poderá chantageá-la, também ameaçá-la e/ou a sua família. A criança na maioria das vezes, se sente culpada e tem medo de contar para alguém. Ou sente-se importante porque está recebendo atenção e carinho. O pedófilo procura especialmente, crianças vulneráveis, que não sabem dizer “não”, que possuem necessidade de atenção e carinho. A sedução intrafamiliar também pode ocorrer da mesma forma. Os dados da pesquisa apontam que os pais, familiares e professores necessitam conhecer a sexualidade infantil e os principais sinais apresentados por crianças vítimas do abuso sexual.

Palavras-chave


Abuso sexual; Sedução; Pedófilo.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC