O BRINCAR COMO DIREITO EDUCACIONAL DA CRIANÇA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: PRIMEIRAS APROXIMAÇÕES

Claudia Teresinha Pagno Puerari, Jaime Farias Dresch, Maria Selma Grosch

Resumo


Esta pesquisa é desenvolvida junto ao Programa de Pós-Graduação em Educação. Tem como objetivo compreender o brincar na Educação Infantil como um dos aspectos educacionais para se alcançar o preceito contido na LDB que assegura o desenvolvimento integral da criança, bem como para o fortalecimento da sua autoestima. Reconhecendo a criança como sujeito de direitos, as Diretrizes Curriculares para a Educação Infantil, recomendam que as propostas pedagógicas garantam condições para que as crianças construam conhecimentos e partilhem saberes, por meio das vivências e brincadeiras, nas relações com outras crianças e adultos. Uma das orientações mencionadas é a de que a Educação Infantil deve contemplar a ludicidade. No que se refere à metodologia, esta pesquisa, de natureza qualitativa, está sendo realizada por meio da pesquisa bibliográfica, identificando-se os principais autores que abordam a temática, bem como a legislação correlata. Alguns autores, como Tizuko Kishimoto, sustentam que não há uma única definição para o brincar, pois há diferentes interpretações. A partir das leituras realizadas, pode-se afirmar que por meio do ato de brincar a criança expressa seus interesses, socializando-se com outras crianças. Dessa forma, compreende-se o brincar como algo inerente ao ser humano, indo além da fase da infância. Na Constituição Federal de 1988, garante-se às crianças o direito ao lazer e à liberdade. No Estatuto da Criança e do Adolescente de 1990, o brincar é direito garantido à criança. A revisão de literatura foi realizada em banco de dados on-line. A busca de artigos em português no SciELO, com os termos “brincar” e “educação infantil”, resultou em 14 artigos publicados na última década, desde 2007 até o presente. Em seguida, foram lidos os títulos e os resumos, sendo selecionados dois artigos pertinentes ao tema de pesquisa. Em uma nova busca, utilizando-se os termos “brincar” e “infância”, obteve-se 37 resultados, dos quais, após a seleção por data de publicação, leitura dos títulos e resumos, foi identificado um artigo pertinente à pesquisa. Com a busca no repositório da UFSC, no programa de Pós-Graduação em Educação, com as palavras “brincar” e “infância”, obteve-se 879 resultados que, refinados por data de publicação, foram reduzidos para 427. Após a leitura dos títulos, foram selecionadas duas teses. Na base de dados BDTD, a busca por “brincar” e “infância”, obteve 351 resultados que, filtrados por data de publicação, foram reduzidos para 291. Com a leitura dos títulos e resumos, foram selecionados 7 dissertações e 1 tese. A partir desses resultados, será realizada a leitura e a definição do problema de pesquisa. Nestas primeiras aproximações da temática, foi possível verificar um interesse de pesquisadores em compreender como o brincar na Educação Infantil contribui para a formação dos sujeitos. Além disso, é pertinente destacar a concepção de Walter Benjamim, segundo a qual o brincar pode ser visto como uma ação de liberdade e, nesse sentido, a pesquisa busca enfatizar a importância desse ato na Educação Infantil, apontando repercussões na formação do cidadão, que possivelmente, retém na memória momentos fundamentais relacionados ao brincar.

Palavras-chave


Brincar; Criança; Direitos; Educação Infantil.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC