Saberes necessarios a pratica profissional

José Valmir Calori, Marina Patricio Arruda, Rosmeri Legnaghi Carbonera

Resumo


Esse artigo tem como objetivo refletir sobre a construção de conhecimentos dos colaboradores de uma empresa de grande porte tendo em vista a atuação dos líderes. O contexto reflexivo é que as corporações se valem de seus colaboradores em cargos de líderes para a capacitação das suas equipes e que, por tais atribuições, acabam por ocupar-se da instrução de seus subordinados, trazendo para si a função de professores. Essa dupla função refere-se ao fato de desempenharem as ações inerentes às suas profissões e, de se tornarem instrutores, aquele que transfere saberes sistematizados, previamente definidos. Repensar essas questões de produção e de análise de cenário empresarial em que se perceba o sujeito formador de pessoas com habilidades e potencialidades que também podem ser desenvolvidas. Essa revisão se apoia principalmente nas ideias de Morin, Freire, Perrenoud, Tardif. No livro “Pedagogia da autonomia: Saberes necessários à prática educativa” Freire(1996) discorre acerca de saberes indispensáveis ao profissional da educação que deseja realizar um trabalho que tenha impacto efetivo e transformador na vida de seus alunos, ou seja, que buscam uma ação educativo-crítica. Para o autor, “Ensinar não é transferir conhecimento (p.12)” mas construir conhecimento pois aprendemos uns com os outros conversando sobre experiências relevantes. Conhecer é mais do que decorar, é reconhecer o conhecimento aplicado à realidade. O conhecimento é historicamente produzido e contextualizado, o que se tem como verdade hoje, pode apresentar modificações, novidades, incrementos. O conhecimento pode, portanto, tornar-se desatualizado, ou mesmo, inválido. O professor mobiliza saberes necessários a uma prática crítica e reflexiva, com o intuito de conduzir os alunos a compreensão e atuação efetiva na sociedade em que vivem, compreendida por Morin (2003) como locus de conhecimentos complexos e interligados e que a percepção fragmentada e não articulada desses conhecimentos conduz ao insucesso pessoal e profissional. Perrenoud (2000) entre outros autores ,fundamentam essa revisão uma vez que transitam nos campos de formação profissional ao tratar do conceito de competência, como mobilização e articulação de diversos recursos cognitivos, como a percepção, a memória, a reflexão e o raciocínio para enfrentar uma situação. Nesse sentido, essa revisão permitiu ampliar as possibilidade de construção do objeto de uma dissertação de mestrado.

Palavras-chave


formação de pessoas;saberes;pratica profissional



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC