EDUCAÇÃO FÍSICA: gênero e sexualidade contribuições para superação do preconceito

Antonio Moraes, Mareli Eliane Graupe, Antonio Celio Moraes

Resumo


Situações recentes indicam a necessidade de se manter discussões constantes sobre as questões de gênero e sexualidade nas escolas, principalmente nas aulas de Educação Física. Uma das áreas do conhecimento pertinente para se pesquisar e identificar as questões de gênero e sexualidade é a Educação Física, disciplina curricular do ensino básico. A presente proposta situa como tema de gênero e sexualidade nas aulas de Educação Física em uma escola da modalidade Itinerante que atende comunidades rurais. No âmbito escolar o corpo de alunos e alunas são colocados em evidência nas atividades das aulas de Educação Física onde ficam ressaltadas as diferenças decorrentes de construções socioculturais, na dinâmica das aulas essas diferenças muitas vezes se fazem mais presentes, o que pode ser reflexo da construção cultural que tende a permanecer mais arraigada nas sociedades mais afastadas dos grandes centros. Dessa forma, esse estudo visa elencar elementos que auxiliem na compreensão de como se dão as relações entre jovens nas aulas de Educação Física e como corpos e sexualidade são pensados por esses sujeitos, tendo o docente como o responsável pela gama dos diferentes sujeitos nas aulas da referida disciplina. O objetivo geral será analisar as percepções dos professores/as de Educação Física Ensino Médio sobre questões de gênero e sexualidade nas aulas de Educação Física. Usamos como referencial teórico autores que discutem sobre gênero e sexualidade como: Scott, Graupe, Louro, Butler, Altemann, Schwengber e Caetano. O método aplicado para a elaboração da pesquisa foi o qualitativa e pesquisa de campo com entrevistas focalizada e análise de conteúdo conforme Mayring (2002) e Flick (2009). Espera-se que a partir das entrevistas com docentes sobre a temática possam ter relações equitativas associadas às percepções dos professores/as de Educação Física na referida escola. De acordo com o relato dos/as professores/as, podemos apontar que a sua percepção sobre as questões de gênero e sexualidade, se encontra amparada numa perspectiva biológica e heteronormativa. Biológica, quando do direcionamento que os/as professores/as acreditam verdadeiro, de uma sexualidade somente no interior de uma educação sexual biologicista. Essa iniciativa consiste na discussão de gênero e sexualidade, enquanto lócus de prazer e vida. Além disso, fornecer subsídios teóricos e pedagógicos para esses/as professores/as desenvolverem trabalhos sobre gênero e sexualidade em sala de aula.

Palavras-chave


Gênero; sexualidade; educação física.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC