DESCOBRINDO O ORIGAMI: A IMPORTÂNCIA DE SE DISCUTIR MÉTODOS DE ENSINO DA MATEMÁTICA

Taize Souza Velho, Carla Marizélia Neri, Rodrigo Branco

Resumo


O presente relatório de estágio foi elaborado no âmbito da unidade curricular de prática supervisionada, integrada a partir do 5° até 8° semestre, no curso de Licenciatura em Matemática, ministrado na Universidade do Planalto Catarinense-UNIPLAC. O período de estágio apresenta-se o desenvolvimento sobre a utilização do Origami no ensino de matemática. Visando as dificuldades encontradas nos conteúdos matemáticos, fica evidente a importância da experiência dos alunos em relação aos objetos estudados na geometria, ou seja, a aplicação de um método eficaz, pois pode ser visualizada e tocada se tornando diferenciada em comparação com a forma abstrata, que nem todos entendem, além de tornar a aula dinâmica e produtiva. Neste sentido, questiona-se, as dobraduras de origami podem ser aplicadas em qualquer conteúdo de matemática que contribui para o entendimento necessário dos conceitos básicos da matemática? Buscamos responder esta pergunta de maneira que possa auxiliar no ensino dos conteúdos matemáticos. Como objetivo deste trabalho e prática de sala de aula, tivemos o seguinte: Compreender se o método de dobraduras do origami pode ser aplicado em qualquer conteúdo matemático e se auxilia na compreensão dos alunos nos conceitos básicos da matemática em sala de aula, tendo como objetivos específicos, observar o contexto escolar e a metodologia utilizada pela professora, e a partir disso aplicar o projeto de estágio curricular supervisionado e analisar os resultados obtidos por meio da prática. Sendo que no referencial teórico, os principais autores foram: NARVAZ (2006) e NOVAK (2012), PASSOS (2012), MATTOS (2004), YOKOYAMA (2004), RODRIGUES (2004). Para obtermos os resultados utilizamos os seguintes métodos: através de várias observações e intervenções, e registros com fotografias e anotações. No entanto utilizamos estratégias, e didáticas, para atender às diferenças individuais de aprendizagem e a incorporação de alguns aspectos como a resolução de problemas, através de jogos, recursos tecnológicos e intervenções. E concluiu-se que o origami, não pode ser trabalhado em todos os conteúdos, mas possuem várias áreas a ser trabalhada dentro da geometria, porque não são somente palavras, mas sim algo concreto, que auxilia na visualização, que proporciona o processo de ensino-aprendizagem, enfim tem as ações realizadas pelos docente e discentes, na prática de dobrar papel, naturalmente nesse sentido, tudo aquilo que se constrói, se aprende para a vida toda. Contudo, o conhecimento formado junto com os alunos, em suma, desperta a criticidade dos mesmos.

Palavras-chave


Matemática; Origami; Formas geométricas; Ensino-aprendizagem.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC