Remanescentes Indígenas no Planalto Serrano na Literatura Nacional

Suelen de Andrade, Nanci Alves da Rosa

Resumo


O Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros Negro e Educação, da Universidade do Planalto Catarinense, está realizando neste ano de 2017, a pesquisa intitulada: Remanescentes Indígenas no Planalto Serrano. Observando a preocupação das instituições de Ensino Superior, de estarem mais atentas à questão indígena e sua abordagem, principalmente nas licenciaturas, achamos necessário fazer um levantamento bibliográfico de livros, artigos e qualquer outro material que tratem desta temática, colaborando assim com a implementação da Lei 11.645/08, que torna obrigatório em todas as instituições de ensino o estudo da História e Cultura Africana, Afro-brasileira e Indígena. Assim o objetivo principal deste trabalho é realizar uma pesquisa bibliográfica a respeito da história e cultura dos indígenas catarinenses, especificamente aqueles que habitavam o Planalto Serrano. Desta forma, o primeiro passo da pesquisa foi o levantamento bibliográfico de materiais que retratam a história dos indígenas, especialmente no Planalto Serrano, onde habitavam os Kaingangs e Xoclengs. O levantamento foi realizado a partir da busca de livros disponíveis na biblioteca da UNIPLAC, da UFSC, coleções particulares; além de pesquisa feita na internet. Concretizando o estado da arte na busca de artigos e dissertações sobre a temática. Em seguida realizou-se a leitura dos materiais para fichamento e pesquisa teórica. Percebeu-se que após a sanção da Lei 11.645/08, foi publicada uma gama maior de materiais bibliográficos relacionados aos diferentes grupos indígenas, porém muito pouco se tem sobre os indígenas no Planalto Catarinense. A grande parte dos materiais disponíveis sobre o assunto aborda o tema de uma forma geral, suprimindo as especificidades de cada grupo indígena em particular. Os livros analisados e já listados em forma de referencial até o momento são os seguintes: ALVES, Luiz Antônio. O Povo Serrano: tema de palestras. Porto Alegre: Est Edições, 2002. BERGAMASCHI, Maria Aparecida, DALLA ZEN, Maria Isabel Habckost, XAVIER, Maria Luisa Merino de Freitas (organizadoras). Povos Indígenas & Educação. 2ª ed. Porto Alegre: Mediação, 2012. BRÜGGEMANN, Adelson André. Ao Poente da Serra Geral: a abertura de um caminho entre as capitanias de Santa Catarina e São Paulo no final do século XVIII. Florianópolis: Ed. Da UFSC, 2008. CABRAL, Oswaldo R. História de Santa Catarina. 2ª ed. Rio de Janeiro: Laudes, 1970. CORRÊA, Carlos Humberto P. História da Cultura Catarinense: O Estado e as ideias. Florianópolis, Ed. Da UFSC, 1997 (v. 01). COSTA, Licurgo. O Continente das Lagens: sua história e influência no sertão da terra firme. Florianópolis: Fundação Catarinense de Cultura, 1982 (v. 04). EHLKE, Cyro. A conquista do planalto catarinense. Rio de Janeiro: Laudes, 1973. LAVINA, Rodrigo. Antes dos catijó – a tradição tupi-guarani em
Santa Catarina vista pela arqueologia. In: BRANCHER, Ana; AREND, Sílvia M. F. (org.). História de Santa Catarina. Séculos XVI a XIX. Florianópolis: UFSC, 2004. (p. 15-25) MUNDURUKU, Daniel. O caráter educativo do movimento indígena brasileiro (1970-1990). São Paulo: Paulinas, 2012. PIMENTEL, Spency. O índio que mora na nossa cabeça: sobre as dificuldades para entender os povos indígenas. São Paulo: Prumo, 2012.

Palavras-chave


Indígena; Planalto Serrano; História; Bibliografias



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC