UTILIZAÇÃO DE MICROALGAS NO PROCESSO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES: BIORREMEDIAÇÃO E SUA INTERAÇÃO

Roger Francisco de Campos, Caroline Schutz Wendling, Caroline Aparecida Matias

Resumo


Efluentes líquidos podem ser caracterizados como resíduos líquidos de atividades antrópicas sendo, em sua maioria, provenientes de estabelecimentos industriais ou domésticos. Os lançamentos destas águas residuais em corpos receptores têm impactos negativos de grande magnitude, devido ao seu significativo potencial de contaminação de bacias hidrográficas, lençóis freáticos e aquíferos. A partir daí, surge a necessidade do desenvolvimento e aprimoramento de tecnologias sustentáveis capazes de diminuir ao máximo este impacto ambiental causado ao meio. Portanto, o presente trabalho buscou apresentar uma possível tecnologia a ser empregada na recuperação da qualidade ambiental, através do princípio da biorremediação no tratamento de águas residuais, caracterizando-se como uma tecnologia sustentável e econômica. O estudo desejou avaliar a eficiência da biorremediação de vários gêneros de microalgas em diferentes tipos de efluentes sendo eles: efluentes industriais, urbanos e de suinocultura. Com a biorremediação através de microalgas buscou-se uma alternativa sustentável e capaz de enquadrar as águas residuais dentro dos limites máximos permitidos pela CONAMA 430/2009 para o lançamento de efluentes líquidos. Através do levantamento pode-se analisar que as microalgas apresentam um potencial na descontaminação de efluentes, sendo que esse potencial está associado ao seu processo metabólico. Como as microalgas são fotossintéticas, necessitam de água, dióxido de carbono atmosférico e luz solar para produzir várias formas de energia, além de capturar poluentes atmosféricos e ser o responsável pela geração de 60% de oxigênio na terra, é capaz de apresentar elevadas taxas de produção e adaptabilidade a diferentes condições ambientais, sendo onipresentes em qualquer meio aquático onde exista uma fonte de carbono, nutrientes e luz suficiente. Portanto, as microalgas caracterizam-se como uma alternativa em potencial para o tratamento de efluentes industriais, urbanos e de suinocultura, diminuindo os impactos ambientais relacionados aos recursos hídricos. Destacam-se para esse processo as seguintes microalgas: Desmodesmus sp., Chlorococcum sp., Coccomyxa sp., Chlorella sp., Scenedesmus sp., e Tetradesmus sp. Assim, o presente trabalho comprovou a viabilidade da utilização de microalgas no tratamento de efluentes industriais, urbanos e de suinocultura.

Palavras-chave


Microalgas; Biorremediação; Efluentes Sanitários; Efluentes Industriais.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC