FITORREMEDIAÇÃO: DESENVOLVIMENTO E INTERAÇÃO EM PROCESSOS DE RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS

Roger Francisco de Campos, Carol Schutz Wendling, Carol Aparecida Matias, Bianca Schveitzer

Resumo


As interações antropogênicas estão afetando diretamente a qualidade do solo, produzindo como principais contaminantes os metais pesados e xenobióticos, por meio de atividades que são necessárias para o desenvolvimento do homem. No entanto, essa interação negativa está afetando a biota do solo e contaminando os corpos hídricos devido à percolação dos contaminantes no solo. Portanto, o presente trabalho tem como objetivo apresentar a fitorremediação como mecanismo de recuperação de áreas degradadas, sendo que para o desenvolvimento do mesmo foi analisado a interação do Cobre (Cu) com mudas de Pinus taeda, buscando o processo de reposição florestal de áreas contaminadas com esse metal. O metal pesado utilizado no estudo foi o Cu, através das concentrações de (0;1,5; 3,0; 6,0 e 24 mg.dm-3), sendo submetido proporcionalmente em tubetes com uma semente de Pinus taeda pré-germinada, correspondendo a 77 tubetes para cada concentração, após 6 meses de desenvolvimento em viveiro foi realizado o sorteio aleatório de 22 mudas e encaminhado para o laboratório de analise química da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina – EPAGRI, onde foi analisado as concentrações de Cu, e interação bioquímica fósforo (P) e nitrogênio (N) no tecido vegetal na parte aérea e na raiz das mudas, representando as concentrações de Cu em mg.L-1 e P e N em g.kg-1. As mudas de Pinus taeda sob concentrações de 1,5 mg.dm-3 de Cu apresentaram maior crescimento e desenvolvimento do que a testemunha. O aumento da concentração de cobre em substrato influencia na diminuição de P e N na raiz e na parte aérea das mudas com as concentrações de 3 mg.dm-3 e 6 mg.dm-3 de cobre em comparação com a testemunha e 1,5 mg.dm-3 de Cobre. A dosagem de 3 mg.dm-3 de Cu em substrato apresenta o processo de fitocapacidade das mudas devido ao maior acumulo de metais na raiz e parte aéreas das mudas. A concentração de 6 mg.dm-3 de Cu apresentou ser fitotóxico. Assim, o presente estudo viabiliza a utilização de mudas de Pinus taeda para o plantio em áreas contaminadas com teores inferiores a 6 mg.dm-3 de Cu, porém é necessário estudos a campo para comprovar a viabilidade da reposição florestal em áreas contaminadas com esse metal, como também é necessário estudos com uma diversidade maior de concentrações de Cu e outros metais.

Palavras-chave


Fitorremediação; Recuperação de Áreas Degradadas; Pinus taeda; Cobre; Contaminação Ambiental.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC