Efeito da época de desfolha no equilíbrio vegeto-produtivo da videira Sauvignon Blanc cultivada em região de elevada altitude.

Maytê Cechetto, Douglas André Wurz, Lucas Comachio, Ricardo Allebrandt, Alberto Fontanella Brighenti, Marcus Outemane, Leo Rufato

Resumo


A região de elevada altitude de Santa Catarina produz vinhos de excelente qualidade e tipicidade. Porém, devido as condições edafoclimáticas de elevada disponibilidade hídrica e solos férteis, observa-se um excesso de crescimento vegetativo, sendo necessária a adoção de técnicas de manejo com objetivo de melhorar o equilíbrio vegeto-produtivo da videira. Deste modo, o objetivo do presente trabalho foi avaliar a influência de diferentes épocas de desfolha no equilíbrio vegeto-produtivo da variedade Sauvignon Blanc cultivada em região de altitude de Santa Catarina. O experimento foi conduzido nas safras 2015 e 2016, em vinhedo comercial da variedade Sauvignon Blanc, no município de São Joaquim, a 1230 metros de altitude. As desfolhas foram realizadas na região dos cachos nos estádios fenológicos: plena florada, grão chumbinho, grão ervilha, virada de cor, 15 dias após a virada de cor e plantas não submetidas ao manejo da desfolha. Foram avaliados a área foliar total (cm²), produção/área foliar (kg m-2), área foliar/produção (cm² g-1). O delineamento experimental foi o de blocos ao acaso, com quatro blocos e cinco plantas por parcela. Os dados foram submetidos à análise de variância (ANOVA) e comparados pelo Teste Scott Knott a 5% de probabilidade de erro. Observou-se diferenças entre as diferentes épocas de desfolha quanto ao equilíbrio vegetativo das plantas de Sauvignon Blanc. Na safra 2015, a maior área foliar foi observada nas plantas não submetidas ao manejo da desfolha. A desfolha reduziu a área foliar em todas as épocas que foram realizadas, com destaque para o estádio fenológico “grão ervilha”. Porém, na safra 2016, apenas a desfolha realizada no estádio fenológico “plena florada” foi efetiva para a redução da área foliar, sendo que os demais tratamentos não diferiram estatisticamente entre si. Para os índices de equilíbrio vegetativo (área foliar/produção e produção/área foliar), os melhores índices foram na safra 2015 para as desfolhas realizadas nos estádios fenológicos “grão chumbinho” (20,4 cm² g-1), “grão ervilha” (23,1 cm² g-1) e “virada de cor” (18,2 cm² g-1), sendo os piores índices quando realizada em “plena florada” (33,3 cm² g-1) e sem manejo da desfolha (38,2 cm² g-1). Porém ao analisar a safra 2016, observaram-se os valores adequados de equilíbrio vegetativo para as desfolhas realizadas nos estádios fenológicos “plena florada” e “grão ervilha”. Portanto, o manejo da desfolha é uma alternativa de manejo do dossel vegetativo para melhorar o equilíbrio vegeto-produtivo da videira Sauvignon Blanc em regiões de elevada altitude de Santa Catarina.

Palavras-chave


Vitis vinífera L.; equilíbrio vegetativo; desfolha precoce; vinhos de altitude.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC