PERFIL DAS TECNOLOGIAS EMPREGADAS NO TRATAMENTO DE EFLUENTES DE LATICÍNIOS DO VALE DO RIO BRAÇO DO NORTE – SC

Marciel Dela Justina, Diego Hoefling Souza, Everton Skoronski

Resumo


Associada à atividade produtiva de laticínios está o grande montante de efluentes gerados no processo de beneficiamento do leite. Devido à complexidade de composição, variação nas taxas de produção e variação na própria composição do efluente gerado nesta atividade, a escolha de um sistema eficaz na remoção dos contaminantes ali presentes pode ser bastante complexa. Desta forma, com o presente estudo buscou-se traçar um perfil das tecnologias aplicadas pelas empresas de laticínios na região do Vale do Rio Braço do Norte, sul de Santa Catarina, no tratamento dos efluentes gerados nos seus processos produtivos. A região do Vale do Rio Braço do Norte é composta pelos municípios de Anitápolis, Santa Rosa de Lima, Rio Fortuna, Braço do Norte, São Ludgero e Grão Pará. Para coleta de dados inicialmente realizou-se um levantamento sobre as empresas do ramo de laticínios presentes na região delimitada para realização do estudo, junto à Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina - CIDASC. Em seguida foram realizadas visitas às empresas para aplicação de questionários e realização de consultas documentais buscando-se informações sobre: montante de efluente gerado, etapas de tratamento a que estes efluentes são submetidos, eficiência obtida na remoção dos contaminantes presentes e parâmetros físico-químicos utilizados para realização do monitoramento das condições de lançamento dos despejos. Foram identificadas quatorze empresas do ramo de laticínios na região delimitada para estudo. Os resultados obtidos apontaram que as empresas desta região aplicam predominantemente processos físicos como tratamento primário do efluente e, como tratamento secundário, sistemas anaeróbios e de lagoas para remoção de matéria orgânica biodegradável, atingindo níveis de remoção dentro da legislação. A predominância do uso de lagoas (metade das empresas que forneceram dados à pesquisa aplica esta tecnologia) pode ser devido à baixa complexidade, tanto construtiva quanto operacional, sendo boa alternativa para empresas que não apresentam mão de obra qualificada alocada especificamente ao tratamento dos seus efluentes, situação da maioria das empresas pesquisadas. Contudo, os demais parâmetros analisados, como óleos e graxas, pH e sólidos sedimentáveis apresentaram alguns valores fora do preconizado pelos órgãos ambientais, evidenciando falhas na gestão dos aspectos ambientais da atividade em estudo. A gestão ambiental das empresas é realizada predominantemente por pessoal terceirizado, deixando evidente a falta de pessoal interno, tecnicamente capacitado para atuar nas mesmas.

Palavras-chave


Gestão Ambiental; Monitoramento Ambiental; Controle da Poluição Hídrica.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC