Educação Ambiental como estratégia para a mudança de atitudes frente aos problemas ambientais

cristiane oliveira velho, Lucia Ceccato de Lima

Resumo


Apresenta-se um estudo bibliográfico sobre a relação do homem com a degradação do meio ambiente e do seu semelhante. O atual modo de produção se torna um dos fatores fundamentais para tais acontecimentos. É necessário fomentar reflexões sobre as relações entre o ser humano e o modo como ele se percebe (ou não) agente transformador ou mantenedor desse processo de destruição do meio em que vive. Objetiva-se compreender quais as influências da ação do homem sobre a natureza. Sendo graves as consequências aos seres humanos que são atingidos direta ou indiretamente neste processo que vem se moldando a cada dia. Para alicerçar os estudos e sustentar as possíveis hipóteses para a mudança no ritmo de consumo desenfreado sem um pensamento ecológico e mitigar a degradação do meio ambiente foram realizadas leituras dos seguintes autores: Baumam (2005), Castoriadis (2001), Dias (2004), Duarte Junior (2000), Leff (2006) e Mires (2012). A fundamentação teórica procura investigar o pensamento que possa elucidar a realidade questionada. É importante refletir sobre alternativas para que não seja o modo de produção dominante que continue a definir a relação entre o homem e a natureza. Dessa maneira, deve-se reconhecer que os seres humanos são parte da natureza e precisam dos elementos abióticos para continuarem vivos como o ar, a água e a energia. Entretanto, é em pequenos atos que as atitudes e o pensamento das pessoas poderão ser transformados. Assim, modificando os dilemas que perturbam as nossas vidas, e não são somente os relacionados ao meio ambiente externo, bem como com a nossa ecologia interna. Os homens tem sido os principais agentes geradores da degradação, perpetuando situações de destruição do meio em que vive e porque não dizer do próprio homem que se agride e se exclui por motivos econômicos e preconceituosos. Viver em uma sociedade consumista é uma relação desafiadora haja vista que um terço da população mundial vive na linha de pobreza. A humanidade terá que se repensar e se reinventar para dar conta dos processos complexos e radiculares que tem que enfrentar para poder vislumbrar a sobrevivência do Planeta.

Palavras-chave


Palavras-chave: Educação Ambiental; Estratégia de ensino; Problemas Ambientais.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC