PROESDE: ECONOMIA SOLIDÁRIA E A LOGÍSTICA REVERSA NA REGIÃO SERRANA

Juliano Branco de Moura, Geraldo Augusto Locks

Resumo


Da crescente desorganização social, cada vez mais presente na sociedade capitalista, emerge um novo/velho olhar para as questões de produção, consumo, geração de trabalho, renda e um repensar na criação e destinação dos resíduos produzidos pela economia contemporânea. Na contramão deste contexto, emerge a economia solidária orientada pelos valores e princípios da autogestão, cooperação, distribuição equitativa do excedente social, do cuidado com o meio ambiente e responsabilidade com o entorno social. Engloba ainda a valorização do ser humano, o bem estar de todos e o consumo consciente. Ou seja, trata-se de “outra economia”, alternativa à lógica do capital, fundada na exploração do trabalho e na concentração de bens e riquezas. A experiência a ser relatada surgiu de questionamentos em sala de aula, durante o curso de Extensão Programa de Educação Superior para o Desenvolvimento Regional (PROESDE) executado Universidade do Planalto Catarinense no ano letivo de 2017, especificamente, no módulo de Desenvolvimento Regional/Uma Visão Logística. Problematizou-se os limites e possibilidades do desenvolvimento da logística reversa na abrangência da Associação dos Municípios da Região Serranas (AMURES). Tendo em perspectiva o Plano intermunicipal de gestão integrada de resíduos sólidos (PIGIRS), os estudantes discutiram a relação deste Plano com a economia solidária, formação de grupo de trabalho para o desenvolvimento da logística reversa, conforme prescreve a Lei 12.305/2010 que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos. O objetivo deste trabalho é demonstrar o processo de ensino aprendizagem realizado no PROESDE cuja finalidade foi situar o acadêmico como sujeito ativo da cadeia logística reversa, ou seja, ao trajeto da produção de insumos, até sua responsabilidade de destinação. Após o estudo realizado, os estudantes organizaram-se em grupos de trabalho e aprofundaram conceitos, princípios relativos à economia solidária e sua relação com a logística reversa, isto é, toda produção de resíduos geradas pelas empresas devem retornar sustentavelmente à sua origem. Observou-se o compromisso dos estudantes frente aos desafios e possibilidades desta ação na região da AMURES e a relação da temática com sua formação profissional.

Palavras-chave


PROESDE; Economia Solidária; Desenvolvimento Regional; Logística Reversa;



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC