ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

Tiago Stempkowski, Cleber Augusto Costa Araujo, Alacir Capistrano, Rodrigo Branco

Resumo


No quinto semestre do curso de Licenciatura em Matemática da UNIPLAC, iniciou – se os estudos com a disciplina de Estágio Curricular Supervisionado com o objetivo de proporcionar ao acadêmico a articulação entre os estudos teóricos e os saberes práticos. Nessa disciplina foi realizado um projeto de estágio com o título “Geometria no Cotidiano do Aluno na Educação Básica”, buscou-se apontar a importância de utilizar como estratégia de problematização o próprio contexto escolar. Ao relacionar o conteúdo de Geometria com a realidade do estudante, reforça os argumentos de construir o conhecimento a partir dessas relações, e torna-se o processo de ensino e aprendizagem mais simples. Os autores que deram embasamento teórico neste trabalho foram: (PASSOS, 2000); (GIL, 2008); (TAHAN, 1998); (DANTE, 1994). O presente trabalho objetivou identificar se o aluno tem interesse pela Geometria e levantar informações sobre os seus conceitos prévios em relação ao tema, buscou-se analisar como era ministrado o conteúdo nas aulas de Matemática. Em relação à outra parte do estágio, as observações no quinto semestre foram essenciais para nosso crescimento e a elaboração do material didático utilizado nas intervenções, a organização do ambiente de ensino e métodos de avaliação para nossa intervenção no sexto semestre, assim como, as observações no sétimo foram imprescindíveis na intervenção do oitavo semestre. Essa experiência proporcionou a nós acadêmicos o desenvolvimento de atividades práticas, e fez com que tivéssemos uma breve experiência de como é formada a gestão escolar e os vários processos educativos. Ao decorrer do estágio procuramos elucidar como o professor constrói e ministra sua aula na disciplina de Matemática, levando em conta sua formação, conhecimentos e metodologia utilizada. Este momento oportunizou com que nós futuros educadores e professores de Matemática, observássemos outras metodologias que servirão como exemplo para construirmos a nossa prática pedagógica. Constatamos que, os processos educativos podem ser muito diversificados e não se definem por uma única variável, já que o âmbito escolar depende de muitas condições, uma delas que se destaca é a da escola trabalhar a alteridade, ou seja, superar a dificuldade de conviver com diferenças e principalmente saber educar essa diversificada sociedade. Como resultado das observações e intervenções no espaço escolar, percebemos que no processo educacional o professor é quem faz a mediação dos conteúdos, mas também é aquele que precisa se interagir da realidade, dificuldades e sonhos de seus alunos para transformar a realidade escolar em uma nova perspectiva. Devemos estar preparados não somente para transferir conhecimentos, mas principalmente criar condições para sua construção, sabendo que cada aluno é um ser único e tem sua maneira de aprender e de se expressar. Enfim, com a intervenção e observação prática no meio escolar, não aprendemos somente a ministrar uma aula, mas também de como é a realidade de uma escola, suas dificuldades e desafios encontrados nos dias atuais.

Palavras-chave


Matemática, Estágio, Problematização



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC