AS TECNOLOGIAS DIGITAIS E A TERCEIRA IDADE

Glaci Terezinha de Souza

Resumo


As barreiras que dificultam a inclusão digital dos idosos são diversas. Algumas das dificuldades encontradas referem-se aos declínios sensoriais, motores e físicos decorrentes do avanço da idade. Sendo que a difusão de novas tecnologias tem exigido dos idosos um aprendizado contínuo, para que os mesmos possam interagir de forma autônoma com os aparatos tecnológicos, torna-se de fundamental importância compreender como esta faixa etária da população tem lidado com este novo universo emergente. Diante deste contexto, o presente artigo tem por objetivo discutir questões referentes ao tema das tecnologias digitais para a terceira idade, observando a necessidade de desenvolver e oportunizar formas alternativas de acesso às novas tecnologias. Para tanto, apresentam-se algumas questões relevantes à inclusão digital relacionada à terceira idade. Além disso, propõe-se observar a necessidade de desenvolver e oportunizar formas alternativas de acesso às novas tecnologias para o público idoso e discutem-se as possíveis limitações que a terceira idade encontra para interagir com as novas tecnologias. Por fim, é abordado o direito à inclusão digital para pessoas idosas e de que forma isto é definido na legislação vigente. Isso tudo é discutido para podermos compreender quais peculiaridades devem ser observadas ao desenvolver novas tecnologias que favoreçam a integração das pessoas idosas com os avanços tecnológicos. Os direitos de toda população brasileira são reconhecidos pela Constituição Federal de 1988. A terceira idade, além da Constituição, é amparada pelo Estatuto do Idoso, sancionado no ano de 2003. Este lhes confere direitos diferenciados, reconhecendo que o idoso possui características e necessidades diferentes do restante da população. Um dos pontos relevantes do Estatuto do Idoso é a preocupação com a interação do idoso com a vida moderna. Baseando-se na legislação vigente, inicialmente foi proposto um estudo exploratório de fontes documentais. Além disso, posteriormente, buscou-se autores de referência na área das tecnologias digitais e da terceira idade. A abordagem dada a esta pesquisa foi a qualiquantitativa.

Palavras-chave


Terceira idade; tecnologias digitais; educação



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC