SERVIÇO SOCIAL DE ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES- (SAI) DO MUNICÍPIO DE LAGES/SC

Beatriz Freitas da Cruz, Audrilara Arruda Rodrigues Campos, Laura Aparecida Mendes

Resumo


O presente estudo foi construído na disciplina de Serviço Social e Organizações, no oitavo semestre do curso de Serviço Social da Universidade do Planalto Catarinense e tem como proposito relatar a experiência vivenciada, através da visita técnica e entrevista com o profissional de serviço social do SAI. Este serviço está previsto na política de Assistência Social e tipificado na Alta complexidade como Serviço de Acolhimento institucional para Crianças e Adolescentes. Tem-se como objetivo conhecer a atuação do assistente social na Unidade II- Serviço de acolhimento institucional para Crianças e Adolescentes. Para conhecer o trabalho realizado pelo profissional de serviço social no SAI, realizou-se uma visita técnica, seguida de uma entrevista com a coordenadora e com a assistente social da instituição. O Serviço Social trabalha com a expressão da questão social e dessa forma é realizada intervenções com o usuário juntamente com a família, analisando aspectos individuais, familiares, comunitários, respeitando a individualidade de cada usuário, porém correlacionando as condições sociais em que está inserido. Diante disso, identificou-se que na Instituição de acolhimento a Assistente Social tem por objetivo/competência realizar o acompanhamento dos usuários do serviço, bem como suas famílias, objetivando o retorno ao convívio familiar; elaboração, encaminhamento e discussão com a autoridade judiciária e Ministério Público de relatórios semestrais, sobre a situação de cada criança/adolescente acolhido; preparação da crianças/adolescente para o desligamento da instituição; apoio na seleção de cuidadores; apoio na elaboração do projeto Político Pedagógico do serviço dentre outras atividades. A assistente social realiza também atendimentos individuais, visita domiciliar, escuta qualificada e encaminhamentos para a rede de atendimento conforme a necessidade de cada situação. Além disso, realiza atendimentos psicossociais, construção do P.I.A (Plano Individual de Atendimento), reuniões semanais com equipe técnica da Unidade I e II e reuniões mensais com o CREAS, utilizando como instrumentais técnicos operativos: registros; acolhimento- PIA; cadastros; prontuário SUAS; relatórios e ofícios, entre outros. Considerando que o profissional de serviço social trabalha na garantia de direitos, emancipação do sujeito e a manutenção dos vínculos afetivos, percebe-se que o assistente social inserido na instituição de acolhimento voltado para crianças e adolescente realiza sua ação voltada diretamente para estes objetivos, além disso, demonstra-se um profissional critico, propositivo e comprometido realizando ações para além da institucionalização.

Palavras-chave


serviço social; acolhimento institucional; criança e adolescente



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC