MEMÓRIA MUSICAL

Aline Dallazem, Kleyton Gonçalves Luz Nunes, Rodrigo Cesar Stanck, José Francisco Cardoso

Resumo


O trabalho desenvolvido pelos acadêmicos do curso de música primeiro semestre de 2016, por ocasião do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) teve como principal tema, a memória musical na perspectiva do ensino-aprendizagem. Este projeto conta com o apoio e financiamento da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). O objetivo deste processo foi possibilitar o acesso aos diferentes estilos musicais e novas escutas e produções no resgate de memórias musicais. Desta forma, traçaram-se algumas metas como a ampliação do repertório de músicas com temáticas/abordagens diferenciadas; a construção de criticidade em relação às diferentes escutas musicais; a intervenção construtiva no desenvolvimento das percepções e do conhecimento, em especial da cultura contemporânea. A intervenção ocorreu em escola de educação básica pública estadual, na cidade de Lages, tendo como público-alvo alunos de 6º e 9º anos do ensino fundamental. Para embasar as discussões teórico-práticas, utilizamos dos documentos norteadores da área, tais como Proposta Curricular de Santa Catarina (SANTA CATARINA, 2014), Lei de Diretrizes e Bases (BRASIL, 1996), Parâmetros Curriculares Nacionais: arte (BRASIL, 2001). Para alcançarmos os objetivos do trabalho optamos por realizar atividades de apreciação, interpretação e análise das composições apresentadas aos alunos. Assim, foram diversas as obras apreciadas pelos alunos, que após este processo eram estimulados pelos bolsistas à reflexão quanto ao conteúdo e forma de cada estilo musical. Enquanto profissionais da área entendemos que a questão do gosto musical é complexa, pois ao mesmo tempo que cria vínculos com alguns adeptos, formando os guetos, exclui outros. De fato, esta identidade musical é extremamente importante, pois retrata a cultura de cada aluno, no entanto, cabe aos profissionais a conscientização de que o simples fato de não se gostar de uma música, não significa que ela é ruim, ou que seja possível desconsiderá-la do contexto histórico-temporal. Os resultados apontam para a importância da educação musical nas escolas para o desenvolvimento de uma consciência e valorização da cultura nacional, sendo que nesta faixa etária percebe-se grande influência da cultura norte-americana, quando se trata das escutas musicais; bem como para o desenvolvimento do respeito pelas diferentes expressões musicais.

Palavras-chave


Memória Musical, PIBID, Docência.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC