TRABALHANDO GÊNERO E SEXUALIDADE NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA NA ESCOLA ITINERANTE DE LAGES SC

Antonio Moraes, Antonio Celio de Moraes, Mareli Eliane Graupe

Resumo


Este artigo é um recorte do Projeto de Pesquisa que está sendo realizado no Programa de Pesquisa e Pós-Graduação (PPGE) em Educação na Universidade do Planalto Catarinense - UNIPLAC. Possui como objetivo analisar as práticas de gênero e sexualidade nas aulas de educação física no ensino médio de uma escola itinerante no município de Lages-SC. O referido tema tem se destacado na atualidade em diversos espaços sociais, políticos e culturais, sendo alvo de muitas discussões e causando acentuado interesse educacional, especialmente no que se refere a prática e atividades físicas em que as expressões de gênero se apresentam. No âmbito escolar o corpo de meninas e meninos são colocados em evidência nas atividades práticas, ressaltando as diferentes decorrentes de construções socioculturais na dinâmica das aulas. O referencial teórico abarca autoras/es como ADICHIE, Chimamanda Ngozi. AUAD, Daniela. LOURO, Guacira Lopes. SILVA, Tomaz Tadeu da e outras/os. A pesquisa de campo será realizada pelo método focalizado de Flick onde 10 sujeitos serão entrevistados sendo 06 estudantes, 02 professoras/es, a direção e orientação pedagógica sobre questões pertinentes a gênero e sexualidade durante as atividades práticas. Entender os motivos e os mecanismos a partir dos quais essas questões vão sendo deixadas de lado é um dos aspectos que podem contribuir para mudanças socioculturais importantes. As escolas de ensino básico são espaços educacionais e de socialização. Neles, diferentes sujeitos convivem diariamente. Com eles, as questões de gênero e sexualidade precisam ser discutidas na mesma continuidade, porque são esses sujeitos que levarão para outros espaços sociais o que percebem e socializam na escola. Por isso, há necessidade de se pensar e desenvolver reflexões que contribuam para a formação socioeducacional dos educandos. Este estudo visa elencar elementos que auxiliem na compreensão de como se dão as relações entre jovens nas aulas de Educação Física e como corpos e sexualidade são pensados por esses sujeitos. Embora haja diferentes perspectivas e análises, o cotidiano escolar ainda traz surpresas quando se trata de percepções de professores/as e jovens quanto a essa temática. A Educação Física enquanto disciplina do currículo, através de sua prática pedagógica, pode e deve contribuir com a discussão necessária sobre sexualidade e gênero no contexto escolar visando promover e romper com o preconceito.



Palavras-chave: Sexualidade. Gênero. Educação Física. Docente.

Palavras-chave


Sexualidade, Gênero, Educação Física, Docente.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC