DERRAME PLEURAL

Pedro Henrique Tremarin Grando

Resumo


Este estudo trata-se de uma revisão bibliográfica sobre Derrame Pleural. Sendo seu principal objetivo descrever uma análise sobre a fisiopatologia e os principais achados semiológicos, laboratoriais e radiológicos no Derrame Pleural. A revisão bibliográfica trata-se de uma análise de artigos e literaturas relacionados à patologia já citada. O que motivou este trabalho é o crescente interesse médico pelo estudo das doenças pleurais; tendo como objetivo rever o conceito simplista de que a pleura não é apenas uma estrutura de revestimento dos pulmões, enfatizando o quão comum esta patologia é observada no dia-a-dia clínico e hospitalar. O Derrame Pleural pode ser conceituado como um acúmulo anormal de líquido na cavidade pleural, sendo o Transudato e o Exsudato suas duas principais classes. Ao diagnóstico destacamos a tríade clássica dos sintomas dessa patologia: dor torácica (pleurítica), tosse e dispnéia. No exame físico quando a quantidade de líquido no espaço pleural é menor que 300 ml o resultado, geralmente, é normal; caso contrário observa-se a inspeção, a palpação, a percussão e a ausculta alteradas. A punção e a drenagem pleural são procedimentos cirúrgicos com finalidade diagnóstica e terapêutica nas afecções que acometem a cavidade pleural. São usadas como diagnóstico quando o derrame pleural for de causa desconhecida; e a punção de alivio é indicada nos grandes acúmulos de liquido, para alivio do desconforto respiratório. Nos achados laboratoriais, além das dosagens de proteínas e da desidrogenase lática (DHL), a análise da glicose, da amilase e do pH podem auxiliar no diagnóstico etiológico do derrame pleural. Por fim, nos principais achados radiológicos temos: radiografia de tórax normal – pequenos volumes não são identificados na radiografia de tórax em PA; elevação e alteração da conformação do diafragma, com retificação de sua porção medial; obliteração do seio costofrênico; e opacificação progressiva das porções inferiores dos campos pleuropulmonares com a forma de uma parábola com a concavidade voltada para cima. Este estudo visa mostrar o quão fundamental é, na tentativa da elucidação diagnóstica do derrame pleural, a abordagem sistematizada do paciente, guiada pela suspeita clínica, sintomas e sinais.

Palavras-chave


Derrame Pleural; Clínica Médica; Semiologia.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC