FORMAÇÃO EM MEDICINA E VIVÊNCIA INTERDISCIPLINAR NO PET-SAÚDE GRADUASUS

Anderson Stevens, Tatiane Muniz Barbosa, Fernanda Orlandini do Nascimento, Henrique Boell Pimentel, Jéssica Telli, Larissa Marin Araldi, Rodrigo Canello

Resumo


O Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde, com eixo temático PET-Saúde/GraduaSUS, possibilita mudanças curriculares nos cursos de graduação da saúde a fim de qualificar a formação para o SUS. Por meio de parceria entre UNIPLAC e SMS/Lages a edição 2016-2017 conta com bolsistas, tutores e preceptores de Medicina, Odontologia e Enfermagem, que através da integração ensino-serviço-comunidade assumem a legitimação do SUS. O PET fundamenta-se em quatro vertentes principais, que são: ensino, cultura, pesquisa e extensão, e objetiva aumentar o conhecimento sobre o SUS e conscientizar sobre a formação acadêmica ampla incentivando a implementação de ações voltadas para a comunidade, transformando os participantes em multiplicadores de aprendizado para outros acadêmicos, além de críticos da própria formação universitária oferecida. Este trabalho relata a vivência interdisciplinar de revisitação da formação em Medicina através do PET-SAÚDE GRADUASUS. Assim,com base em metodologias ativas, os tutores (professores) mobilizam reflexões e discussões de aproximação entre a formação médica e as políticas públicas. Ao colocar em pauta o cuidado em saúde integral, humanizado e resolutivo, os estudantes de Medicina têm a oportunidade de conhecer o cotidiano dos serviços, relacionar-se com os profissionais de saúde e interagir com a comunidade através de atividades teóricas, práticas grupais, clínica ampliada, projetos de pesquisa e trabalho em equipe. Os encontros tutorias ocorrem semanalmente com duração de 4 horas e permitem que os cinco graduandos de Medicina envolvidos, através de reflexões e discussões,aprofundem seu conhecimento sobre a história da saúde pública do Brasil, os princípios do SUS, os níveis de atenção à saúde, o modelo de atenção primária à saúde adotada pelo país e as Novas Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Medicina. Os alunos também realizam trabalhos na comunidade a fim de relacionar os conhecimentosteóricos com a prática, sendo incentivados a aprimorar o relacionamento com os usuários do sistema e ampliar o olhar crítico no sentido de buscar habilidades essenciais para a prática profissional que objetiva resolver os desafios apresentados no SUS.Conforme o programa avança os envolvidos percebem a influência que a educação dos profissionais em saúde que atuam no SUS tem sobre toda a sociedade que se beneficia deste sistema. Construir um atendimento humanizado voltado para cada cidadão de maneira individualizada, contudo entendendo que ele está inserido em uma comunidade e que essa também é única, só será possível através da educação e qualificação dos profissionais. Considera-se que essa vivência significa o caminho para a construção de outros modelos de graduação em Medicina, possibilitando a formação de profissionais comprometidos com atuação de forma ética e competente, determinando uma prática que valorize o cuidado em saúde fundamentado no modelo em defesa da vida. Os participantes conseguem desconstruir paradigmas em torno da saúde pública brasileira, compreendendo que também são responsáveis por ela.

Palavras-chave


Programa de Educação pelo Trabalho para Saúde; metodologias ativas de ensino-aprendizagem; atendimento humanizado; profissionais atuantes no SUS; novas Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de medicina; qualificação e educação de profissionais.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC