OBESIDADE INFANTIL E SUAS IMPLICAÇÕES

Cristina Fedalto Chicoski, Leticia Negreiros Alcantara

Resumo


Trata-se de uma revisão bibliográfica elaborada a partir de estudos desenvolvidos na unidade educacional Saúde na infância e adolescência, sub-unidade Pediatria, do 6º ano do curso de Medicina da Universidade do Planalto Catarinense (UNIPLAC). essa unidade educacional se caracteriza pelo estágio curricular obrigatório de treinamento em serviço, em regime de internato médico. O tema desse estudo originou-se de uma experiência prática durante atendimento as crianças e adolescentes em âmbito hospitalar, as quais apresentam idade inferior a 16 anos, caracterizando a obesidade na infância. Considera-se obesidade infantil o excesso de gordura corporal relacionado á massa magra, ocorrido entre a faixa etária que abrange até os 12 anos de idade. Conforme o disposto 2º do estatuto da Criança e Adolescente, que criança é a pessoa até 12 anos de idade incompletos e adolescente é aquela entre 12 e 18 anos de idade. A obesidade entre as crianças é um acomentimento que esta em crescente, sendo considerado um problema de saúde pública devido a sua alta prevalência e impacto psicossocial e na saude das crianças afetadas, sendo entendido como um evento de alto risco, o que define esta situação como de alto risco, é baseada em vista da natureza clínica, biológica e comportamental do evento e as repercussões na saúde infantil. O objetivo deste estudo é identificar as implicações da obesidade na vida das crianças. Os dados foram obtidos através de revisão bibliográfica realizada entre os meses de junho e agosto de 2015 em artigos, livros e manuais no período de 2008 a 2015. Foram encontrados que os problemas de saúde acarretados pela obsidade infantil, podem estar relacionados com diferentes fatores, desde genéticos, ambientais e psicológicos apresentados pelas crianças como determinante de fator de risco para obesidade na infância. Considerou-se que, independente da individualização da idade, crianças e adolescentes estão vivenciando uma fase que é definifa por mudanças físicas, mentais e emocionais, as quais implicam na vulnerabilidade individual e social. È importante destacar que, uma criança obesa está em risco de vir a sofrer sérios problemas de saúde durante a sua adolescência e na idade adulta. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a obesidade é a segunda principal causa de morte no mundo que se pode prevenir. Estudos demonstram que as crianças obesas enfrentam ainda graves problemas sociais e psicologicos, estão mais sjeitas a ataques de bullyng e outros tipos de discriminação, o que poderá provocar consequências diretas na sua autoestima e a quebra de seu rendimento escolar, além de estarem predispostas a sofrer depressão ou outras doenças do foro psicológico quando atingirem a idade adulta. Conclui-se que, a obsesidade na infância é um fenômeno preocupante, necessitando de atenção em programs educacionais e apoio, pois esta associada a uma multiplicidade de fatores psicossociais alé de problemas de sáude ainda na infância e risco quando atingirem a vida adulta.

Palavras-chave


Obesidade, Infância, Bullyng, Saúde, Medicina



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC