NOVAS ESTRATÉGIAS PARA O RECONDICIONAMENTO MUSCULAR E REABILITAÇÃO PULMONAR EM PACIENTES COM DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA

Sandra Demoliner

Resumo


Este estudo consiste em relato de experiência acadêmica com embasamento científico acerca das novas estratégias para o recondicionamento muscular e reabilitação pulmonar em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica com base na observação e na prática em Pneumologia na Unidade Educacional Eletivo de 2015. O objetivo é discutir os métodos de recondicionamento muscular e de reabilitação pulmonar e suas implicações na prática da Pneumologia no Brasil. Na metodologia foram utilizados artigos com os descritores: pneumologia, recondicionamento e doença pulmonar obstrutiva. A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) é uma doença que se caracteriza por uma limitação do fluxo aéreo parcialmente reversível, geralmente progressiva e associada a uma resposta inflamatória anormal dos pulmões a partículas nocivas ou gases. Uma das complicações mais comuns que ocorrem nos pacientes com DPOC é a limitação ao exercício, em grande parte devido à hiperinsuflação dinâmica que contribui para a falta de ar, promovendo uma desvantagem mecânica para a musculatura ventilatória e reduzindo a tolerância ao exercício nestes pacientes. Levando-se em consideração as principais alterações encontradas nestes casos, um programa de reabilitação pulmonar constitui-se em uma forma segura e efetiva de aumentar a tolerância ao exercício, melhorar a qualidade de vida, melhorar as atividades de vida diária e diminuir o uso de serviços de saúde nestes pacientes. Sem dúvida, os fatores mais eficazes da reabilitação pulmonar são os relacionados à atividade física, porém atualmente há o interesse da comunidade científica em desenvolver terapias coadjuvantes como a oxigenoterapia, a terapia nutricional, os exercícios resistivos para musculatura respiratória, a suplementação de esteróides anabolizantes, a suplementação de creatina e a estimulação elétrica neuromuscular com o intuito de otimizar os efeitos dos programas de condicionamento físico. Conclui-se que a reabilitação pulmonar associada ao recondicionamento físico consistem em intervenções efetivas para pacientes com DPOC que sejam sintomáticos e freqüentemente tenham diminuição das atividades da vida diária. Em geral, são instituídas para reduzir sintomas, otimizar a capacidade funcional, reduzindo os custos por meio da estabilização ou reversão das manifestações sistêmicas da doença.

Palavras-chave


Pneumologia, Recondicionamento, Doença pulmonar obstrutiva



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC