GINÁSTICA LABORAL E EDUCAÇÃO PARA SAÚDE NA PROMOÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DE TRABALHADORES DO RAMO TÊXTIL

Aline Horbach, Tássio Dresch Rech, Natalia Veronez da Cunha Bellinatti, Leonardo de Sousa Bernardes

Resumo


A ginástica laboral apresenta-se como a realização de exercícios físicos no local de trabalho visando à promoção da saúde e melhoria da qualidade de vida no ambiente de trabalho. A educação para a saúde visa melhorar o conhecimento e informação, estimulando as pessoas a terem uma qualidade de vida melhor, contribuindo para a mudança de alguns hábitos de forma consciente. Este estudo avalia os efeitos da aplicação de um programa de ginástica laboral, de um programa de educação para saúde e de ambos sobre a qualidade de vida de trabalhadores de confecção têxtil. Como objetivo específico avaliou a prevalência de lesões musculoesqueléticas nos trabalhadores. O estudo foi realizado com trabalhadores de três empresas do ramo têxtil da serra catarinense. As intervenções foram realizadas no período de três meses, e foram aplicados os questionários Nórdico de sintomas osteomuscular e o Inventário de Satisfação com fatores de Qualidade de Vida no Trabalho ISQVT- baseado no modelo de Walton (1973), para avaliar respectivamente a saúde geral e a presença de dores no corpo. O estudo envolveu 30 funcionários por empresa, selecionados aleatoriamente, totalizando 90 funcionários participantes do estudo. Na primeira empresa, que já possuía o programa de ginástica laboral, foi implementado o programa de educação para saúde, em 13 módulos, ministrados um por semana, abordando temas relacionado à saúde. Na segunda empresa foi implementado o programa de ginástica laboral, no qual o grupo de trabalhadores foi exposto a alongamento, resistência muscular, relaxamento, massagem laboral, com duração de 10 minutos, três vezes na semana, durante três meses. Na terceira empresa foi implementado o programa de educação para saúde. Os questionários e demais dados coletados estão sendo analisados e serão submetidos à análise de dispersão de dados, teste de normalidade e agrupamento (clusters) e teste de media (F). Eles indicam que, os trabalhadores entendem que os programas de ginástica laboral e educação para saúde contribuem para a melhoria da qualidade de vida no trabalho, reduzindo as queixas de dor. A ginástica tem aceitação mais fácil pelo empreendedor, por apresentar resultados visíveis em curto prazo e pode ser também um espaço de educação para a saúde.

Palavras-chave


Ginástica Laboral, Educação para Saúde, Qualidade de vida



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC