AGENDA 21 COMO POLÍTICA PÚBLICA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE VACARIA – RS

Carolina Moretti Berto, Lúcia Cecatto de Lima

Resumo


Este projeto tem como objetivo avaliar a construção da Agenda 21 nas Escolas Municipais urbanas de Vacaria – RS, a fim de compreender se tal procedimento reflete as políticas públicas de educação ambiental do município. São objetivos desta pesquisa ainda: identificar os desafios e dificuldades da educação ambiental nas escolas públicas urbanas de ensino fundamental; relacionar a construção da Agenda 21 Escolar com as políticas públicas de educação ambiental e as práticas pedagógicas dos professores em sala de aula; identificar as potencialidades da construção da Agenda 21 Escolar como instrumento de Educação Ambiental nas escolas, tendo ainda como pressupostos: quanto mais adequadas as políticas públicas em educação ambiental, mais qualificada será a educação ambiental nas escolas; quanto mais adequada a construção da Agenda 21 Escolar, melhor será a educação ambiental nas escolas como resultado da política pública. Na realização desta pesquisa, foi utilizado o método qualitativo de realização de grupo focal, com a participação dos professores coordenadores da implementação da Agenda 21 Escolar das escolas participantes do estudo. Foi utilizada também a metodologia de análise documental, através do estudo dos Projetos Políticos Pedagógicos das escolas. Tais documentos foram comparados, buscando registros pertinentes quanto às concepções de ambiente, de educação ambiental, e as estratégias de educação ambiental utilizadas nas instituições de ensino. A partir das análises dos documentos, foi possível concluir que a educação ambiental é trabalhada nas quatro escolas participantes do estudo, através de projetos ou através de práticas que envolvam os alunos em situações de conservação do patrimônio público e de recursos naturais. É possível perceber que a Agenda 21 e a COM-VIDA (Comissão de Meio Ambiente e Qualidade de Vida) como órgãos colegiados ainda não estão estruturadas em nenhuma escola participante, visto que apenas duas escolas citaram sua presença nos documentos. Foi possível perceber o quanto a Educação Ambiental está ligada as questões de saneamento, limpeza e organização da escola. Ações que envolvam a comunidade escolar e extrapolem os portões da escola são citadas somente por uma escola, e apenas na forma de incentivar a participação dos alunos, não colocando os estudantes como possíveis atores de transformação e ação dentro de suas comunidades. Conclui-se que a Educação Ambiental ainda enfrenta o desafio de superar a descontextualização das práticas adotadas pelas escolas com os pilares da sustentabilidade, que são a justiça social, a qualidade de vida e o equilíbrio ambiental, rompendo o atual padrão de desenvolvimento e reafirmando as responsabilidades éticas de cada indivíduo para com o ambiente.

Palavras-chave


Agenda 21, Educação Ambiental, COM-VIDA, Políticas Públicas



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC