ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA

Mara Shirley Rossi, Joelma Zatti dos Santos, Luciane Ribas da Silva, Josiani de Oliveira Lourenço

Resumo


Este trabalho é resultado de pesquisa realizada na disciplina de Pesquisa e Prática Pedagógica. A Alfabetização na Idade Certa é de extrema importância, pois o processo não só de ler e escrever, mas de alfabetizar as crianças com qualidade e dinamismo, até os três primeiros Anos do Ensino Fundamental, é responsabilidade da escola. Desta forma o Governo Federal propôs uma iniciativa através do PNAIC – Pacto Nacional Pela Alfabetização na Idade Certa e outros mecanismos como ANA – Avaliação Nacional de Alfabetização de oferecer formação continuada aos professores, o que permite estudar diferentes estratégias de trabalho para suas aulas. Constata-se que muitas crianças brasileiras concluem o ciclo destinado a sua alfabetização sem estarem plenamente alfabetizadas. Um problema que pode comprometer gravemente o seu futuro e, assim, o futuro do país. Sabe-se que todas as crianças têm condições de aprender e se desenvolver, porém este resultado depende de muito trabalho, dedicação, cuidado, atenção, carinho e investimentos dos governos, das escolas, dos professores, das famílias e a mobilização vigilante de toda a sociedade. Desta forma buscou-se saber: Porque as crianças não são/ou estão sendo alfabetizadas até o terceiro Ano do Ensino Fundamental como o MEC prevê? Será que existe idade certa para ser alfabetizado (a)? Quais as principais dificuldades encontradas pelos professores no processo de alfabetização? O trabalho apresenta como objetivo principal investigar quais os métodos utilizados pelos professores no ciclo de alfabetização das crianças e também compreender como acontece a relação entre professor/aluno e aluno professor. Enfatiza uma pesquisa realizada em uma Escola Básica do Município de Correia Pinto, com três professores do 3º ano do Ensino Fundamental que evidenciaram através do questionário, dados importantes sobre as metodologias do processo de alfabetização na idade certa, suas dificuldades e avanços. Esta pesquisa de levantamento de dados teve por finalidade buscar respostas sobre o processo de alfabetização, pois o professor alfabetizador tem a função de auxiliar na formação para o bom exercício da cidadania. Para exercer sua função de forma plena é preciso ter clareza do que ensina e como ensina. Para isso, não basta ser um reprodutor de métodos que objetivem apenas o domínio de um código linguístico é preciso ter clareza sobre qual concepção de alfabetização está subjacente à sua prática e investigando quais as metodologias e estratégias utilizadas pelos professores no ciclo de alfabetização das crianças, compreendendo assim a realidade da alfabetização na escola e identificar as principais causas que impedem as crianças a serem alfabetizadas até os oito anos. De acordo com os dados obtidos na pesquisa, a opinião dos professores é unânime em dizer que as crianças devem ser alfabetizadas até os oito anos. O fato de estar exposto ao mundo escrito não lhe atribuirá o conhecimento e a aprendizagem, mas é interagindo e participando desse processo que esse aluno terá condições de avançar na aquisição do conhecimento. Com isso as dificuldades encontradas pelos professores na alfabetização estão na evasão escolar e na falta de apoio familiar.

Palavras-chave


Alfabetização, Dificuldades de Aprendizagem, Conhecimento



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC