SERVIÇO SOCIAL, MOBILIZAÇÃO DE COMUNIDADE E EDUCAÇÃO POPULAR: ATUAÇÃO PROFISSIONAL DO ASSISTENTE SOCIAL NA POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL

Beatriz Freitas da Cruz, Janaina Varela Mafra, Audrilara A.R Campos, Susana Pires de Liz

Resumo


O presente estudo trata-se de um projeto de pesquisa em fase de desenvolvimento, vinculado a linha de pesquisa da UNIPLAC: Educação, cultura e políticas públicas, de acordo com o edital nº 35/2015 A intenção da pesquisa ocorreu por não haver produção científica sobre mobilização de comunidade e educação popular vinculada a Política do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), principalmente no que tange as ações da prática do Serviço Social e nos debates envolvendo a formação profissional. A pesquisa traz como tema: Serviço Social, mobilização de comunidade e educação popular: atuação profissional do Assistente Social na Política de Assistência Social. O objeto de pesquisa será a Secretaria de Assistência Social do Município de Lages, SC. Os sujeitos participantes desse processo são os Assistentes Sociais da Secretaria Municipal de Assistência Social de Lages. A perspectiva epistemológica utilizada na presente pesquisa é a matriz teórico do materialismo histórico dialético de Karl Marx. A natureza da pesquisa é qualitativa. Os tipos de pesquisa são: bibliográfica, de campo e exploratória. O estudo baseia-se na seguinte indagação: O que leva a pouca participação e atuação do Assistente Social em torno de ações interventivas voltadas à mobilização de comunidade e educação popular? O objetivo deste estudo é conhecer a percepção dos Assistentes Sociais sobre a atuação profissional com mobilização de comunidade e educação popular, na perspectiva da Política de Assistência Social. Esperamos com esta pesquisa contribuir no processo de discussão e implementação de novas práticas nos serviços, a qual atua o Serviço Social no SUAS; Fortalecer o projeto ético-político da profissão, possibilitando a autonomia e emancipação dos sujeitos sociais, defendidos na Teoria Marxista que alimenta a ação do Serviço Social Brasileiro; Ampliar a responsabilidade social acadêmica no ensino, pesquisa e extensão; Difundir cientificamente, o conhecimento na comunidade acadêmica, local e entre os profissionais. Permitir uma reflexão aos profissionais de Serviço Social sobre a importância da mobilização comunitária no que tange a ampliação e efetivação dos direitos e conquistas do público atendido e sua efetiva contribuição nesse processo. A pesquisa contou com o total de 44 sujeitos, destes 39% participaram. Os outros 69% se recusaram, justificando que não teriam disponibilidade e alguns não se sentiam preparados para contribuir com a pesquisa. Do perfil dos profissionais entrevistados, predominou o sexo feminino (100%). Sendo que estes atuam em diferentes áreas dentro da Secretaria de Assistência Social: Proteção Social Básica (47%); Proteção Social Especial de Média Complexidade (18%); Proteção Social de Alta Complexidade (6%) e Gestão (29%). O tempo de atuação dos profissionais dentro da Política de Assistência Social variou entre 1 ano a 5 anos (53%), Menos de 1 ano (18%) e de 6 a 10 anos (29%). Sobre especializações e qualificações temos que 69% possui pós-graduação/ especialização, já 31% não possui. A área de formação dos entrevistados varia entre: Políticas Sociais/ Públicas (37%); Mediação Social (18%); Psicologia Comunitária (9%); Violência Doméstica (9%); Residência Multiprofissional em Saúde da Família e Comunidade (9%); Recursos Humanos (9%) e Gestão do SUAS (9%).

Palavras-chave


Serviço Social. Educação Popular. Mobilização de Comunidade. Sistema Único de Assistência Social.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC