A INTERPROFISSIONALIDADE E O SUS: CAMINHOS PARA A EFETIVAÇÃO DAS REDES DE ATENÇÃO À SAÚDE

Letícia Gorges Pickler, Letícia Gorges Pickler, Rosemeri Barboza de Oliveira, Aline Moreira Pereira, Fernanda de Oliveira, Suian de Liz Gonzaga dos Santos, Anne Hoffer

Resumo


Visando aprimorar a formação e prática profissional nas questões relativas às Redes de Atenção à Saúde (RAS) e promover a interação dos estudantes com a realidade regional, oferecendo-lhes condições concretas de investigação, análise, interpretação e intervenção nessa mesma realidade, os Ministérios da Saúde e Educação oferecem às Universidades o Programa de Educação Pelo Trabalho –PET Saúde, em diferentes modalidades. A Universidade do Planalto Catarinense aderiu ao PET Saúde no ano de 2013, com a aprovação do Projeto “Fortalecimento das Redes de Atenção à Saúde no Município de Lages – SC, a Partir da Integração Ensino-Serviços-Comunidade”, desenvolvendo atividades em três Redes de Atenção: Rede Cegonha, Urgência e Emergência e Psicossocial . Desde o início, o PET Saúde /UNIPLAC oportunizou a inserção de estudantes, docentes e profissionais da saúde, instigando-os a um novo olhar no que se refere ao “fazer saúde”. Fundamentalmente, o PET Saúde/UNIPLAC orientou suas atividades de modo a fomentar a formação de grupos de aprendizagem tutorial em áreas prioritárias para o SUS, inserindo estudantes da área da saúde nos espaços dos serviços, incentivando integração entre ensino/serviço/comunidade, orientando assim a formação acadêmica para as necessidades destes serviços. Este estudo refere-se ao relato de experiência acadêmica de estudantes do curso de Enfermagem que atuaram como voluntárias no primeiro semestre de 2015, no grupo PET Saúde/Rede Cegonha. O objetivo é relatar a importância do ensino interprofissional para a efetivação das RAS no SUS. A metodologia utilizada foi leitura/síntese dos diários de campo produzidos no final das atividades. O grupo participou de dois projetos de extensão desenvolvidos no Bairro Popular (também desenvolvido nos demais cenários do PET Saúde/Rede Cegonha): Grupo de Gestantes e Saúde Na escola com o tema Sexualidade: vamos falar sobre isso? Além dos projetos de extensão, o grupo desenvolveu diversas atividades na Unidade Básica de Saúde Popular como: atendimento interprofissional clínico a gestantes e crianças menores de dois anos, visitas domiciliares, atendimento da demanda espontânea da UBS, com a finalidade de estimular a adesão das gestantes ao pré-natal, aleitamento materno e cuidados ao recém nascido. Vale ressaltar que atuamos junto a estudantes de odontologia sendo que nossa preceptora era odontóloga, de maneira que vivenciar a interprofissionalidade foi uma das principais contribuições em nosso processo de formação, evidenciando a importância do trabalho em equipe e a complexidade envolvida no atendimento ao ser humano de maneira integral. A vivência do SUS através do PET Saúde/Rede Cegonha proporcionou experiências não vividas nas atividades acadêmicas dentro da graduação, como a experiência interprofissional e multidisciplinar, aperfeiçoamento da oratória com diferentes públicos (profissionais e usuários), além de acompanhar a realidade do atendimento dos usuários, sob a perspectiva dos trabalhadores da saúde (com todas as dificuldades e soluções reais). Denota-se ainda a importância dos projetos de extensão como alicerce do processo de formação profissional, apontando para a necessidade de proporcionar mais oportunidades aos acadêmicos, através da ampliação de financiamento e curricularização da extensão.

Palavras-chave


Interprofissionalidade; Redes de Atenção à Saúde, SUS



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC