COMPARAÇÃO ENTRE APENDICECTOMIA LAPAROSCÓPICA E LAPAROTÔMICA NA APENDICITE AGUDA E ÍNDICE DE ESCOLHA CIRÚRGICA ATRAVÉS DE ANÁLISE RETROSPECTIVA DE PRONTUÁRIOS DO HGMTR - LAGES

Polyanna Wolff

Resumo


Introdução: A apendicite aguda é uma doença mais frequente do apêndice vermiforme e a principal causa da doença da cirurgia abdominal de urgência, sendo a apendicectomia a primeira escolha para seu tratamento. Sua incidência maior é em jovens em idade escolar e adolescência. A laparoscopia tem sido confirmada como abordagem segura e eficaz no diagnóstico e tratamento de doenças abdominais agudas. Realizada pela primeira vez em 1981, por Kurt Semm a apendicectomia laparoscópica tornou-se uma opção atraente e alternativa à laparotomia no tratamento de apendicite aguda. Estudos que comparam apendicectomia laparoscópica com laparotômica demonstram resultados favoráveis à primeira,sobretudo com relação a dor pós-operatória,menores taxas de infecção do sítio cirúrgico, melhor resultado estético e retorno mais rápido ao trabalho. Desse modo, torna-se importante realizar estudos que corroborem ou que refutem tais premissas que comparam vantagens e desvantagens entre os dois métodos cirúrgicos – laparoscopia e laparotomia, verificando a incidência de escolha cirúrgica e os resultados obtidos através de análise retrospectiva de prontuários no que diz respeito: à idade do paciente, sexo,tempo operatório, presença/ausência de dor pós operatória, existência de complicações pós operatórias precoces ou tardias, permanência hospitalar, retorno as atividades laborais e identificar a fase do processo inflamatório segundo anatomopatológico das peças. Objetivos: Analisar a escolha cirúrgica através de análise retrospectiva de prontuários de pacientes submetidos a cirurgia de apendicectomia no segundo semestre do ano de 2014.

Método: Trata-se de um estudo descritivo exploratório de abordagem quantitativa, que será realizada através da análise restrospectiva de dados de prontuário de pacientes submetidos à apendicectomia, atendidos no Hospital Geral e Maternidade Tereza Ramos – Lages, no período do segundo semestres de 2014 (julho a dezembro). Portanto, a técnica de coleta de dados será do tipo análise documental. A análise do prontuário será quanto: escolha cirúrgica médica, idade do paciente, sexo, tempo operatório, presença/ausência de dor pós-operatória, existência de complicações pós- operatórias precoces ou tardias, permanência hospitalar, retorno as atividades laborais e identificação da fase do processo inflamatório segundo anatomopatológico das peças. Considerações: O presente estudo tem por pretensão contribuir com a análise dos dados obtidos comparando-os com a literatura existente, acerca dos motivos da escolha cirúrgica para apendicetomia de acordo com as características clínicas, físicas e laboratoriais apresentadas pelo paciente e suas necessidades. Tal análise permitirá o levantamento de dados que contribuem com a recuperação do paciente a partir da diminuição no tempo de permanência hospitalar e complicações infecciosas e, também retorno breve as suas atividades cotidianas. Além disso, analisar os resultados obtidos e compará-los aos existentes na literatura.

Palavras-chave


Apendicite. Laparotomia. Laparoscopia



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC