PROJETO DE INTERVENÇÃO UNIDADE EDUCACIONAL ELETIVO 2º ANO: Medicina de Família e Comunidade

Henrique Boell Pimentel, Lúcia Soares Buss Coutinho, Sandra Regina Martin Brun

Resumo


O presente trabalho apresenta as atividades acompanhadas na Unidade Básica de Saúde (UBS), da área 14 do bairro Coral, em Lages-SC, com o intuito de ampliar os conhecimentos em anamnese, abordagem ao paciente, no exame físico e na visita domiciliar. A Unidade Educacional Eletivo (UEE) ocorreu no mês de junho de 2015, nos diferentes setores da UBS, como na sala de vacina, de procedimento e na de triagem. Além das atividades na UBS, o acompanhamento em visitas domiciliares e a participação de atividades realizadas pelo Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) proporcionaram grande aprendizado. Neste período elaborou-se, também, um levantamento de dados com 17 pacientes insulino-dependentes, portadores da patologia diabetes mellitus(DM), o qual objetivou-se principalmente analisar o método de estocagem e a auto-aplicação da insulina realizados pelo paciente, como também observar possíveis erros de conduta. Os resultados da investigação pretendem contribuir no planejamento de estratégia para o plano de cuidados de pacientes insulino-dependentes para discutir a estocagem, a técnica de aplicação, e os principais erros que devem ser evitados, considerando-se que o paciente precise de constante acompanhamento. Pode-se abordar o paciente através de palestras, folhetos informativos, ou até informações simples que podem ser enfatizadas no momento da consulta de retorno. Para o levantamento, elaborou-se o instrumento de coleta de dados primários, o qual destina-se a um número pequeno de entrevistados, que moram próximos uns dos outros e com baixo custo de ser realizado. Entre todas as questões da ferramenta de coleta, a que mais chamou a atenção da equipe foi a forma com que os pacientes armazenavam o medicamento - insulina - sendo que mais da metade dos pesquisados armazenavam na porta da geladeira, próximo ao freezer, ou dentro do mesmo, gerando um mau funcionamento do hormônio quando aplicado, acarretando num tratamento ineficiente. Assim, foi possível concluir que essa coleta apresenta o seu real valor, pois, a complexa atividade da auto-medicação gera um desafio para os profissionais da saúde em diminuir ao máximo os pequenos erros para gerar um tratamento efetivo e com menor custo para o Estado.

Palavras-chave


Diabetes Mellitus; fatores de risco; atenção primária à saúde; insulina



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC