ANSIEDADE: ENFOQUE NA MEDICINA ORIENTAL

Eduardo Sebben Kappes

Resumo


Este trabalho apresenta uma revisão literária sobre Transtorno de Ansiedade, realizada na Unidade Educacional Eletivo em Medicina Oriental. OBJETIVOS: O objetivo é apresentar uma revisão literária sobre Transtorno de Ansiedade, elencando sua definição, prevenção e abordagem clínica. A metodologia fundamentou na base de dados (SCIELO) e livro clássico, sendo usados descritores Transtorno de Ansiedade, Medicina Oriental e Serotonina, totalizando dois artigos e um livro. RESULTADOS: Os sentimentos, como a Ansiedade são atividades emocionais normais do ser humano, podendo se tornar patogênica, quando for súbita, intensa, prolongada e repetitiva, ultrapassando os limites normais da vida. Causam alterações de Xue (sangue) e órgãos internos, o que pode levar a patologias (MIN 1999). A ansiedade, que na realidade é um sintoma decorrente do desequilíbrio entre os seis principais órgãos do corpo, coração, baço, pâncreas, pulmões, rins e fígado, podendo assim ser tratada pela acupuntura, já que pela Medicina Tradicional Chinesa não existe separação entre corpo, mente e espírito. O estado de Ansiedade é distúrbio mais marcadamente considerado do coração, que circula por todo o corpo regulando o humor. Os transtornos ansiosos são representados pelo transtorno da ansiedade generalizada, síndrome do pânico, transtorno obsessivo compulsivo e transtorno do estresse pós-traumático. Inibidores seletivos da receptação da serotonina causam melhora clínica nos transtornos da ansiedade. Sinais e sintomas típicos de quadros ansiosos, como taquicardia, tremores, sudorese são indicadores de uma hiperfunção noradrenérgica. Assim, os agonistas dos auto-receptores centrais, que liberam esta catecolamina aliviam a ansiedade e podem ser manipulados em seus pontos alvos com agulhas, que podem ser eletricamente estimuladas nas frequências de 2 Hz a 100 Hz (SILVA, MEJIA, 2013). A principal hipótese do envolvimento da serotonina com a Acupuntura, já que o neurotransmissor também tem efeito analgésico, ocorreu com a transmissão do líquido cefalorraquidiano de um coelho analgesiado por acupuntura para outro coelho não tratado (VIEIRA, MEIJA 2013). Pela visão holística da acupuntura, quando o espírito não consegue alojar-se no coração, este pode ter sua energia harmonizada por meio da acupuntura a fim de permitir que o espírito se instale com mais facilidade, equilibrando assim estados de espírito, regulados por catecolaminas (SILVA, MEJIA 2007). CONCLUSÃO: O estudo identifica a importância do papel da Medicina Oriental, da Acupuntura é comprovado por diversos estudos, podendo esta medicina ser utilizada em conjunto com a Medicina Ocidental, valendo-se de psico-fármacos e psicoterapia e da medicina homeopática. A acupuntura é especialidade médica reconhecida tanto pela OMS quanto pelo SUS.

Palavras-chave


Ansiedade. Medicina Oriental. Serotonina.



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC