O FAIR PLAY NO FUTEBOL COMO FERRAMENTA NA FORMAÇÃO DA CONDUTA ÉTICA DE ESCOLARES.

Paulo Roberto Alves Falk, Sidnei Wolff, João Gabriel Bressan, Sadi da Silva Barros, Claudemir Alves dos Santos, Anderson Ramos, Artur Doege Neto, Thomas Taffarel de Chaves

Resumo


Esta revisão bibliográfica possibilita a busca de alternativas para a construção de uma educação física mais rica partindo do diálogo entre alunos do curso. O apanhado de informações existentes sobre o tema serve de base para que se abram diálogos e debates na construção do conhecimento que pretende qualificar o tema futebol dentro da educação física em seu contexto escolar. Ao considerar o esporte como importante contexto para a formação moral dos indivíduos há que se aproveitar o espaço destinado à educação física escolar para promover este desenvolvimento. O futebol no Brasil remete prioritariamente ao rendimento e a detecção de talentos, isso pode ressaltar o lado negativo do esporte ao incentivar a vitória e a conquista a qualquer custo. Com esta preocupação e para evitar atitudes antiéticas pode-se utilizar de um tema atual e muito divulgado pela mídia: O Fair play, que se traduz em JOGO LIMPO. O fair play pode ser entendido, segundo o Código de Ética Esportiva, elaborado pelo Conselho da Europa (1996), como algo além do simples competir respeitando as regras, o adversário, os árbitros e as noções de amizade; representa um modo de pensar, e não só um comportamento. A condução do futebol escolar com a proposta de Jogo Limpo através de exemplos e situações reais são ferramentas que o profissional de educação física deve ter como hábito. Segundo Rufino et al.(2005), o fair play é o fio condutor da transmissão dos valores que orientam a aquisição das conduta éticas e morais no esporte, desde que este seja orientado pedagogicamente neste sentido. São valores que o futebol, mesmo com seu forte apelo ao rendimento, pode desenvolver nos alunos. Durante uma competição, onde fatores técnicos, táticos, físicos e psicológicos influenciam a tomada de decisão dos atletas, a formação dos alunos através de uma conduta ética adequada pode ser significativa numa postura de jogo limpo por parte destes indivíduos. Para Tavares (1999), o fair play, como todo valor culturalmente construído, deve incorporar valores sociais contemporâneos mantendo os elementos essenciais, numa articulação entre tradição e mudança. O objetivo desta revisão é tornar o tema Fair Play como fonte educacional dentro das práticas da educação física escolar nas aulas de futebol. Para isto faz-se necessário o diálogo com os futuros profissionais da área na tentativa de construir propostas pedagógicas que incluam este tema que remete à ética, à moral e o respeito ao próximo nas aulas de futebol. O método utilizado para a construção será a sistematização de experiências com discussão em grupo formado por futuros profissionais da Educação Física, através de citações de suas vivências e conhecimentos sobre o tema. O diálogo será realizado com a turma da quarta fase de Educação Física, na disciplina de futebol. Todos os componentes do grupo poderão expor suas ideias e opiniões sobre o tema proposto. As considerações preliminares acerca do tema demonstram que a conduta dos alunos dentro do jogo pode ser traduzida para os hábitos de vida ao utilizar o futebol como objeto de educação e transformação.

Palavras-chave


Futebol, Fair Play, Educação Física, Ética



REVISTA UNIPLAC
ISSN 2447-2107
EDITORA UNIPLAC | PORTAL DE REVISTAS UNIPLAC
e-mail: propepg@uniplaclages.edu.br | Fone: (49) 3251-1009
Copyright 2012. Editora UNIPLAC